Mulheres de Barra de São Francisco participam de curso sobre empreendedorismo

Teve início em Barra de São Francisco, na última segunda-feira (02) e vai até o dia 26 de março, o curso “Mulher Empreendedora”, que faz parte da segunda fase do Projeto “Elas no Campo e na Pesca”. A realização é do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em parceria com a Secretaria da Agricultura, Aquicultura e Pesca (Seag), Secretaria Municipal de Agricultura e Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf).

O objetivo é proporcionar um entendimento sobre empreendedorismo da ótica feminina, mostrando a força que as mulheres têm para impulsionar o mercado. Visa ainda a contribuir com o despertar delas quando se lançam ao mercado como empreendedoras.

“Nas últimas décadas, a quantidade de negócios abertos por mulheres no Brasil mais que dobrou. Porém, existem muitos desafios que permeiam o empreendedorismo feminino e para as mulheres do campo esses desafios são ainda maiores, em função de questões sociais e culturais e pela maior dificuldade em obter orientações e formações na área. Nesse sentido, um dos eixos do projeto “Elas no campo e na pesca” é trabalhar o empreendedorismo feminino com o nosso público e oportunizar a essas mulheres os instrumentos e conhecimento necessários para obterem sucesso em seus negócios”, ressaltou a coordenadora de projetos da Seag, Patricia Ferraz.

A programação conta com conteúdo programático diferencial feminino, com aspectos envolvidos na ação empreendedora e motivos que levam as mulheres a empreenderem, além da participação feminina nos negócios no Brasil e competências que precisam ser desenvolvidas.

“As capacitações sobre empreendedorismo que vimos realizando com as mulheres nessa parceria têm mostrado o quanto elas precisam de apoio para seguir suas ideias, investir em habilidades, descobrir potenciais ainda adormecidos e superar os desafios que o gênero feminino ainda enfrenta, sobretudo no meio rural, onde o acesso a cursos e oportunidades como essas que estamos propondo é mais escasso. Ao levar informações e conhecimento para as mulheres rurais e da pesca, especialmente sobre empreendedorismo, estamos contribuindo para o desenvolvimento do País, para a geração de mais oportunidades no campo e, consequentemente, para a geração de renda a tantas famílias”, ressalta a assessora da diretoria técnica do Sebrae, Christiane Castro.

O curso é realizado por quatro dias, durante todos o mês de março, e conta com 15 participantes por turma. A Secretaria de Agricultura de Barra de São Francisco também é parceira no evento.

“O curso é de grande importância para nossa região. Trabalhamos a autoestima da mulher, o potencial que tem para gerir os negócios da família, além de motivá-las a buscar ainda mais informações e capacitações para que seus produtos tenham cada vez mais qualidade”, disse a técnica da Secretaria de Agricultura de Barra de São Francisco, Zélia Alberto da Silva.

Para a agricultora Raquel Rodrigues, o momento mostrou a força da mulher nos negócios. “Fomos privilegiadas por participar de um curso tão enriquecedor, que nos abriu novos horizontes e nos mostrou o quanto a união é importante nesse processo. Somos capazes de empreender, de gerar renda e, principalmente, a oportunidade de sermos vistas e valorizadas no mercado”, disse.

“Elas no Campo e na Pesca: Empreendedorismo, Liderança e Autonomia”

O projeto “Elas no Campo e na Pesca: Empreendedorismo, Liderança e Autonomia”, coordenado pela Seag e com a gestão técnica e operacional sendo realizada pelo Incaper, foi elaborado tendo como diretriz o Plano Estadual de Políticas para as Mulheres do Espírito Santo (PEPMES) e compõe o “Programa Agenda Mulher”. Trata-se de um projeto coordenado pela Secretaria da Agricultura, Aquicultura e Pesca.

O projeto foi construído por um Grupo de Trabalho (GT), que atua tanto no planejamento quanto na realização das ações, com representantes do governo e da sociedade civil, a partir da aplicação e sistematização de um questionário e de reuniões com técnicas e lideranças que atuam na área rural e da pesca. O GT é composto pelos seguintes parceiros: Idaf, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Sebrae, Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo (Mepes), Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), Ministério da Agricultura, Secretarias Municipais de Agricultura de Alegre e de Santa Teresa, Secretaria da Saúde (Sesa), Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado do Espírito Santo (Fetaes), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras do Espírito Santo (OCB), Cooperativa dos Cafeicultores do Sul do Estado do Espírito Santo (Cafesul), APAPS, ASPEJ, Colônia Pesca de Vila Velha.

O projeto encontra-se estruturado em rede e conta com técnicos (pontos focais) em cada município do Estado, sendo eles: Incaper, IDAF, Secretarias Municipais de Agricultura, Sindicatos de Produtores Rurais e Sindicato de Trabalhadores Rurais.

Texto: Vanessa Capucho

Leia mais

Setor de serviços registra alta de 5% em junho, após quatro meses de queda

O setor de serviços registrou alta de 5% na passagem de maio para junho de 2020 e interrompeu uma sequência de taxas negativas dos...

Governo prorroga restrição de entrada de estrangeiros no Brasil

Portaria segue recomendações da Anvisa – Foto: Ascom/Anvisa O Governo Federal...

Indígenas do Mato Grosso vão receber 20 mil cestas de alimentos

Povo Xavante (MT) recebendo cestas de alimentos da Funai. Foto: Divulgação/Funai Famílias indígenas do Mato Grosso vão receber 20 mil cestas de alimentos doadas pelo...

Feira Livre de Barra de São Francisco funcionou normalmente neste sábado

Apesar da recomendação para idosos ficaram em casa, devido a pandemia do Coronavírus, muitos foram vistos na feira livre de Barra de São Francisco...

Leia também

Brasil: adolescente morre após choque elétrico usando o celular ligado à tomada

Luigi Nascimento Sousa Sodré, de 15 anos, morreu na noite dessa quarta-feira (23), após sofrer uma descarga elétrica quando utilizava o celular ligado à...