Mulheres conquistam trabalho e renda com criação de agroindústria em São Mateus

São como “Sonhadoras Vitoriosas da APAP” que as mulheres do Assentamento Zumbi dos Palmares, em São Mateus, se denominam. O título marca a realização de diversos sonhos, como a construção da agroindústria que gera emprego e renda. A união das 25 mulheres que compõem o grupo nasceu a partir da Associação dos Pequenos Agricultores dos Palmares (APAP), acompanhada pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper). O atendimento a cerca de 30 famílias do assentamento é realizado pelo Escritório Local de Desenvolvimento Rural (ELDR) de Nestor Gomes, em São Mateus.

A APAP foi fundada em 2008 com 20 associados, hoje conta com 83, uma sede e um galpão. A agroindústria, a mais recente conquista, em 2017, foi possível com um projeto elaborado por técnicos do ELDR e inscrito no Edital da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Com o recurso de R$ 50 mil, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), foi construída a agroindústria de pães, biscoitos e doces.

A presidente da APAP e agricultora familiar, Tereza Cristina Rodrigues de Souza, relatou que no início da associação a participação maior era dos homens. O trabalho das mulheres era voltado para beneficiar o café e a pimenta, que são os carros-chefes da renda familiar em São Mateus. No entanto, elas tinham o sonho de diversificar a produção e realizar o trabalho que já faziam em casa.

“Vimos que a renda gerada com o trabalho não era toda própria para nós. Começamos a diversificar a produção com outros alimentos e vimos que o quantitativo serviria para nós e para repassar para a venda. Nós, mulheres, ingressamos na associação com o nosso sonho. Hoje, o empoderamento feminino dá mais sustentabilidade às nossas famílias e mais prazer em trabalhar”, disse a presidente da APAP.

Ingresso em Políticas Públicas

A APAP participa do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) desde 2012. Ao longo dos anos, foram realizadas cinco propostas para o PAA, com obtenção de recursos que somam aproximadamente R$ 1,2 milhão. Para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) foram elaborados três projetos, que resultaram na obtenção de mais de R$ 200 mil. Neste ano, a associação ingressou na Compra Direta de Alimentos (CDA). Outra expectativa é a aprovação do projeto inscrito no Edital Fundo Social de Apoio à Agricultura Familiar (Funsaf), a fim de adquirir equipamentos para a agroindústria e um veículo para a associação.

Além da participação no PNAE e PAA, as “Sonhadoras Vitoriosas da APAP” também participam de eventos, feiras e realizam vendas individuais. “Estamos felizes e motivadas a continuar esse trabalho comunitário. O pouco que temos nós damos graças às parcerias, principalmente, quando o Governo oferece esses programas que nos incentivam. Que as Políticas Públicas continuem para que a gente possa se fortalecer cada vez mais”, afirmou Tereza Cristina.

O protagonismo do trabalho das mulheres em São Mateus foi exibido virtualmente no HorizontES em Extensão deste ano. A escolha da experiência de destaque foi realizada pelo Centro Regional de Desenvolvimento Rural (CRDR) Nordeste. O trabalho desenvolvido junto à APAP é realizado há mais de uma década por diferentes profissionais que atuaram no EDLR de Nestor Gomes, conforme afirmou a extensionista e coordenadora do CRDR Nordeste, Fernanda Casagrande Macedo.

“Foram realizados os trabalhos de organização social, diversificação e participação de Políticas Públicas e deram um grande salto no desenvolvimento dos assentamentos. Essa associação veio com um trabalho que soma na diversificação da produção, em São Mateus. Um trabalho que merece reconhecimento e valorização”, destacou a coordenadora.

 

Leia mais

Leia também