MP que renegocia dívidas do Finam e Finor deve dar melhores condições às empresas baianas

Compartilhe

O Senado Federal passou a analisar a Medida Provisória 1017/20, que prevê a renegociação das dívidas contraídas com a implantação de empreendimentos produtivos nas regiões Norte e Nordeste. O texto já passou pelo aval da Câmara dos Deputados.

Sendo assim, empresas do estado da Bahia devem ser beneficiadas com a medida que estabelece índices de até 15% e até 10% para renegociações de débitos perante os fundos de investimento do Nordeste (Finor), assim como da Amazônia (Finam). Segundo o deputado federal Daniel Almeida (PCdoB-BA), a ideia é válida, mas o texto precisa evoluir para que os empresários dessas regiões tenham, de fato, melhores condições de tocar os negócios.

“Claro que a situação dos empresários da atividade produtiva no Nordeste e na região Amazônica é muito grave. A MP precisa corrigir. Não se pode permitir a extinção do Fundo do Nordeste e do Fundo da Amazônia, e nem estimular que não se garanta retorno dos que adquiriram os recursos, para que a atividade tenha continuidade”, pontua

A MP extingue a possibilidade de as companhias excluírem o ganho com a redução do saldo devedor da dívida da base de cálculo de tributos como o Imposto de Renda, a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e o PIS/Cofins.

Nova Lei de Licitações: relator do texto no Senado trabalha para derrubar veto do presidente Bolsonaro

Governo espera R$ 186 milhões e arrecada R$ 3 bi com leilão de aeroportos

Novas Barreiras internacionais podem atrapalhar exportações de indústrias do Pará

Na avaliação do presidente da Comissão Especial de Recuperação de Empresas e Falência da OAB/GO, Filipe Denki, ao abrir alternativas de renegociação, a medida permite que os empreendimentos continuem em produção, ampliem os novos investimentos e gerem mais emprego e renda.

“Essa Medida Provisória vai reabilitar o mercado de crédito e possibilitar o fortalecimento da indústria local. Através dessa medida as empresas vão poder manter postos de trabalho, vão poder manter a sua atividade empresarial, e todos nós sabemos dos benefícios econômicos que a empresa traz para a região” considera.
Inadimplência

A taxa de inadimplência das carteiras de debêntures do Finam e Finor atinge 99%. Isso se dá pela burocracia do sistema, da alta carga moratória de juros e da insegurança jurídica ocasionada por diversas mudanças legais, sobretudo entre 1991 e 2000. A dívida de empreendedores com os dois fundos chega a R$ 49,3 bilhões.

As empresas interessadas em participar devem ter recebido o Certificado de Empreendimento Implantado (CEI). Além disso, é necessário que estejam com projetos em implantação regular ou ainda terem tido incentivos financeiros cancelados por fatores externos.

A renegociação de dívidas permite ao devedor limpar o nome perante as instituições bancárias. Com a medida também é possível retirar restrições para a tomada de crédito perante outras modalidades oferecidas.

Finam e Finor

O Fundo de Investimentos da Amazônia (Finam) foi criado com o objetivo de assegurar os recursos essenciais à implantação de projetos considerados pelo Ministério da Integração Nacional, como de interesse para o desenvolvimento da Amazônia Legal. A região é compreendida pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão.

Já o Fundo de Investimentos do Nordeste (Finor) é um benefício fiscal concedido pelo Governo Federal, constituído de recursos aplicados em ações e debêntures. O Finor tem o intuito de apoiar financeiramente empresas instaladas na área de atuação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE).

O objetivo é contribuir para o desenvolvimento econômico do Nordeste brasileiro e parte dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, além de ser um investimento atrativo para as companhias contribuintes do imposto de renda de todo o País.

Foto: Arquivo/EBCFoto: Arquivo/EBC

Leia também

‘Vai socorrer minha mãe’: avó relata fala de neto que avisou na rua que mãe foi morta em casa

    Daniele de Jesus Almeida, de 23 anos, foi morta dentro de casa Daniele de Jesus Almeida, de 23 anos,...

Prefeitura autoriza início das obras de urbanização e pista de caminhada no Condomínio dos Anjos

O prefeito Enivaldo dos Anjos assinou nesta sexta-feira, 1º de julho, a Ordem de Serviço para a implantação...

Aster vence o União FC e se recupera no Grupo A do Campeonato Capixaba Feminino 2022

  Depois da derrota para o Serra na estreia, o Aster se recuperou no Campeonato Capixaba Feminino 2022. Na...

Moto é encontrada queimada em Mantenópolis

Uma moto foi encontrada queimada na manhã desta quinta-feira, 30 de junho de 2022, em Mantenópolis. De acordo com informações...

Barra de São Francisco recebe caminhão compactador de lixo

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb), entregou, na tarde...

Julho Amarelo: conscientização para combater hepatites virais

O mês de julho é destinado ao alerta à população sobre as hepatites virais, doenças associadas à cirrose hepática e ao...

Moradora de Nova Venécia precisa de leite, engrossante para bebê e material de construção

  » Sem condições de pagar aluguel, laje pode ser a oportunidade que moradora do Aeroporto 2 tem, para construir...