MP de Pancas faz recomendações aos comerciantes, CDL e Prefeitura sobre preços abusivos

Buscando conter aumentos abusivos nos preços do álcool em gel e máscaras, produtos mais importantes no presente momento por causa da pandemia do novo coronavírus (Convid-19), o Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), através da Promotoria de Justiça de Pancas, fez recomendações e orientações aos comerciantes, Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), e também ao prefeito Sidiclei Giles (PDT), ambos do município.

Os documentos encaminhados à CDL e ao prefeito de Pancas foram assinados pelo promotor Antônio Carlos Gomes da Silva Júnior. Eles também foram enviados a imprensa para que a população tome conhecimento.

Ainda sobre o assunto, a reportagem andou por vários comércios de Pancas no início da tarde desta sexta-feira (20/03/2020). Álcool em gel não foi encontrado em nenhum estabelecimento, sendo supermercados, mercearias e farmácias.

Somente máscaras utilizadas por trabalhadores rurais e por outros profissionais foram encontradas.

“1. Encaminhe a presente notificação aos comerciantes locais, para que os mesmos se abstenham de elevar sem justa causa os preços do álcool em gel, independentemente do tamanho da embalagem, e das máscaras descartáveis, sob pena de incorrerem em condutas consideradas práticas abusivas previstas no art. 39, incisos V e X, do Código de Defesa do Consumidor, e, ainda, ao Crime Contra as Relações de Consumo previsto no art. 7º, inciso VI, da Lei 8.137/90;

2- Divulguem a presente notificação à população para que tome conhecimento e, em sendo o caso, denuncie tais práticas abusivas às instituições competentes, ao Ministério Público, ao Procon e a Polícia Civil.

Fica ciente o notificado de que a presente tem natureza recomendatória e premonitória, no sentido de prevenir responsabilidade criminal, civil e administrativa, nomeadamente a fim de que no futuro não se alegue ignorância quanto à extensão e o caráter ilegal e antijurídico dos fatos noticiados”, diz um trecho da recomendação nº 004/20, de autoria do promotor Antônio Carlos Gomes da Silva Júnior, encaminhada à CDL de Pancas, com cópia para a Polícia Civil, ao delegado João Seidel Júnior, da delegacia do município.

Também, o promotor encaminhou um documento ao prefeito Sidiclei Giles para que tome algumas medidas, que devem ser repassadas ao coordenador do Procon de Pancas.

“1- O aumento injustificado de bens de consumo, como máscaras, luvas descartáveis, álcool em gel e outros produtos de primeira necessidade, aproveitando-se das notícias de caso de contagio pelo novo coronavírus (Covid-19), representa prática abusiva e é condenado pelo Código de Defesa do Consumidor, que proíbe ao fornecedor exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva ou elevar, sem justa causa, o preço de produtos ou serviços (CDC, art. 39, V e X); havendo reclamações ou indícios de tais práticas abusivas, sugere-se a adoção das seguintes medidas:

  • de imediato, fiscalizar o estabelecimento comercial e lavratura do necessário autor de constatação do fato, para futuras providências, bem como notificar o fornecedor, pessoalmente, ou na pessoa do seu preposto, a cessar imediatamente a prática abusiva, deixando uma via deste aviso como o mesmo;
  • b- comunicar o fato a esta Promotoria de Justiça de Pancas, para ciência e adoção das medidas cíveis e criminais cabíveis;
  • c- havendo reclamações de consumidores, solicitar, caso a compra tenha sido efetivada, a manutenção da nota ou cupom fiscal e caso a compra não tenha sido realizada, solicitar ao reclamante o registro fotográfico do preço”, diz no documento encaminhado ao prefeito Sidiclei pelo promotor de Pancas.

Fonte: omestre

  Foto: Virgílio Braga

 

Leia mais

Mulher é presa em São Mateus suspeita de tráfico de drogas

Policiais militares da 1ª Companhia do 13º Batalhão detiveram uma mulher por tráfico de drogas no bairro do Ribeirão, em São Mateus. A ação...

CONSEGUI O VISTO E VOU FICAR RICO

-Rapaz! É verdade? -Sim. Consegui o visto. -Você vai embora mesmo? – É Preciso ganhar a vida. -Se faz fortuna naquele lugar? -Depende do tempo que ficar. -Dez anos é...

Comércio de Guarapari deve funcionar em rodízio

O novo Mapa da Gestão de Risco, divulgado...

Rede Notícia faz campanha para Família que teve casa que pegou fogo

Uma residência, localizada no bairro Padre Gianne, em...

Leia também

“Morra quem morrer”: prefeito causa polêmica ao anunciar reabertura do comércio

O prefeito de Itabuna, município localizado no sul do...

Só no Norte do ES, Polícia e MP identificam 4 mil pessoas que receberam diploma falso

O Ministério Público (MPES) e a Polícia Civil do Espírito Santo estão investigando quadrilhas especializadas na emissão de diplomas falsos no estado. Apenas na região...

Polícia Civil e Ministério Público investigam quadrilhas especializadas em emissão de diplomas falsos no Espírito Santo

O Ministério Público (MPES) e a Polícia Civil do Espírito Santo estão investigando quadrilhas especializadas na emissão de diplomas falsos no estado. Indícios apontam que...