Motoristas da saúde de Barra de São Francisco estão vulneráveis a contrair coronavírus

Os condutores de veículos que operam o transporte de pacientes de Barra de São Francisco para vários municípios do Espírito Santo correm sérios riscos de se contrair o coronavírus (COVID-19), a afirmação é que a categoria está desprotegida.

Segundo informações apuradas, os motoristas da saúde estão indefesos quando o assunto é prevenção. A categoria alega que, desde que foi anunciada a pandemia do coronavírus, nenhuma precaução foi tomada para os que transportam pacientes doentes todos os dias nos veículos da saúde.

“Desde que começou essa pandemia a Secretaria de Saúde disponibilizou apenas uma vez máscaras para nós e mesmo assim veio de forma irregular, ou seja, pegaram as máscaras com as mãos e colocaram dentro de um envelope de papel sem nenhuma higienização. O mais engraçado é que além de não disponibilizar luvas e álcool em gel, alguns foram orientados a lavar suas máscaras e reutilizar, isso é uma falta de respeito muito grande, pois somos motoristas e não cachorro”, relatou um motorista indignado com o descaso.

Outra reclamação por parte da categoria é com relação à limpeza dos veículos, que além de péssima qualidade, ficou pior ainda após o surgimento da pandemia coronavírus.

“Na garagem só tem um lavador pra dar conta dos veículos, mas ainda assim o mesmo só lava a quantidade de veículos que quer, ignorando quem chega de viagem e pede para limpar o veículo, sem contar que fica mais fácil contrair o vírus dentro do carro do que fora dele, não há higienização correta, que Deus nos proteja”, afirmou outro motorista.

Diante dessa situação em que vive o mundo onde autoridades pedem a todo instante para que as pessoas fiquem em casa, os motoristas da saúde estão trabalhando normalmente sem os devidos equipamentos de prevenção. A informação é de que alguns motoristas com medo do coronavírus estão comprando luvas, máscaras e álcool em gel do próprio bolso, pois se depender da prefeitura ambos estarão à mercê da sorte.

Uma preocupação que está incomodando a classe é com relação aos motoristas que têm idade avançada, bem como aqueles que são detentores de doenças crônicas, como hipertensão e diabetes e ainda estão trabalhando normalmente como se nada estivesse acontecendo.

Na semana passada, motoristas procuraram o SiteBarra para reclamar que viagens estavam sendo feitas para atender vereadores. Segundo eles, estão expostos ao perigo sem necessidade, já que muitas viagens não tem urgência. Veja aqui

A prefeitura ainda não informou se algum setor vai parar ou se será feita alguma mudança nesse período.

Leia mais

Leia também