Missão Alto Solimões leva 27 profissionais de Saúde para aldeias indígenas no Amazonas

Missão Alto Solimões leva 27 profissionais de Saúde para aldeias indígenas no Amazonas

Essa é a 19ª Ação Interministerial entre os ministérios da Defesa e da Saúde Foto: Ministério da Defesa

Desde segunda-feira (7), 26 profissionais de Saúde das Forças Armadas e uma enfermeira do Ministério da Saúde estão em Tabatinga, no Amazonas, para a Missão Alto Solimões. Essa é a 19ª Ação Interministerial entre os ministérios da Defesa e da Saúde, e a 16° missão de atendimento a comunidades indígenas. Além disso, foram transportadas 3 toneladas de materiais, entre Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e medicamentos.

O grupo da Missão Alto Solimões é formado por nove clínicos gerais, um infectologista, três ginecologistas, duas pediatras, três enfermeiros, seis técnicos em enfermagem, dois veterinários e um auxiliar de veterinária.

O general Marco Antônio Martin, assistente de coordenação da Missão Alto Solimões, desejou uma boa missão ao grupo. “Nada melhor que servir ao próximo. E, dessa vez, o próximo está distante e precisa de um atendimento médico compatível”, afirmou. Ele enfatizou ainda que esse trabalho é resultado da união da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), das Forças Armadas e das tribos indígenas. “A união de todos faz a força. Vejo aqui uniformes da Marinha, Exército e Aeronáutica. Quanto mais trabalharmos unidos, mais forte fica a defesa do nosso país”, completou.

Os profissionais estarão baseados no 8° Batalhão de Infantaria de Selva (8° BIS), também chamado Comando de Fronteira Solimões, em Tabatinga, no Amazonas. Está previsto o atendimento a cinco aldeias: Umariaçu I e II, Campo Alegre, Vila Betânia e São Sebastião. A previsão é de que 16.860 pessoas sejam beneficiadas com a ação.

Com informações do Ministério da Defesa

Leia mais

Leia também