Ministro Marcos Pontes participa de grupo internacional contra o Covid-19

Brasil participa de grupo internacional contra o Covid-19

Testes com tratamentos sorológicos e outras possibilidades terapêuticas foram os principais temas da agenda
– Foto:
MCTIC

O grupo de trabalho que reúne ministros de Ciência e Tecnologia de 15 países realizou nessa quarta-feira (8) teleconferência para trocar experiências sobre ações de combate ao Covid-19. O ministro do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes, participou da reunião e contou com o apoio de membros da Secretaria de Políticas para Formação e Ações Estratégicas (Sefae) e da Assessoria Internacional do MCTIC.

Os principais temas da reunião foram testes com tratamentos sorológicos e possíveis protocolos terapêuticos utilizados nos diversos países. A Rede Vírus MCTIC, grupo de especialistas criado pelo ministério para impulsionar a pesquisa no combate à doença, possui iniciativas em múltiplas frentes. O andamento e os resultados dessas iniciativas foram compartilhados com o grupo de países.

De acordo com o secretário da Sefae, Marcelo Morales, o Brasil está focando em três tipos de ensaio clínicos – seis deles com hidroxicloroquina associada à azitromicina na prevenção e tratamento, em diferentes fases de testes; testes com soroneutralização, que é o uso de material sanguíneo de pacientes recuperados no tratamento de doentes; e o uso de inteligência artificial e métodos avançados para a seleção de medicamentos que podem inibir a propagação do vírus. De uma amostra de 2 mil medicamentos, dois foram selecionados para testes in vitro.

O MCTIC e o Ministério da Saúde, por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), agência vinculada ao MCTIC, lançaram na segunda-feira (6) edital no valor de R$ 50 milhões para projetos de pesquisa voltados para o Covid-19. O boletim mais recente do Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), do Ministério da Saúde, aponta que já são 53 os protocolos de pesquisa aprovados pelo conselho.

 

Com informações do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações


Leia mais

Leia também