Ministro da Saúde britânico se demite após descumprir regras de isolamento para se encontrar com amante


Sputnik – Matt Hancock, ministro da Saúde do Reino Unido, se demitiu no sábado (26) após revelações de um beijo extramarital em seu escritório, em meio à pandemia da COVID-19.

Em maio, Hancock foi filmado se beijando com Gina Coladangelo, sua assistente no mesmo departamento, depois que ele exortou o público a cumprir o distanciamento social.

Na sexta-feira (25) o tabloide The Sun revelou imagens mostrando Hancock abraçando e beijando sua já casada assistente Gina Coladangelo, supostamente filmadas em maio na sede do Departamento de Saúde britânico em Londres, Reino Unido, durante o horário comercial.

A carta de demissão de Hancock a Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, já foi publicada no Twitter.

URGENTE: carta de demissão de Matt Hancock ao primeiro-ministro

Hancock tem estado sob imensa pressão para se demitir recentemente. Primeiro, ele foi “alvo” de Dominic Cummings, ex-assessor do governo, que acusou Hancock de “comportamento criminoso e vergonhoso” no início da pandemia do coronavírus. Cummings também afirmou que o premiê chamou Hancock de “inútil” pela forma como lidou com a primeira onda da pandemia.

O último vídeo vazado dele beijando sua assistente acabou sendo a gota d’água, com muitos legisladores e membros do público do Reino Unido o chamando de “hipócrita”, depois que ele exortou fortemente as pessoas a cumprir o distanciamento social.

Gina Coladangelo está deixando seu papel no Departamento de Saúde

Coladangelo também deixou seu cargo político, escreveu Laura Kuenssberg, editora política da emissora BBC.

Matt Hancock, ex-ministro da Saúde britânico

Matt Hancock, ex-ministro da Saúde britânico (Foto: Henry Nicholls / Reuters)

Leia mais

Leia também