Ministério do Meio Ambiente investe em ação para fortalecer reciclagem de alumínio

Ministério do Meio Ambiente investe em ação para fortalecer reciclagem de alumínio

Ministério do Meio Ambiente firma termo de compromisso para reciclagem de alumínio de latas de bebidas. Foto: TV Brasil

O Governo Federal investe em mais uma ação para proteger o meio ambiente e trazer melhorias para quem trabalha na cadeia de reciclagem. Nesta terça-feira (10), o Ministério do Meio Ambiente firmou um termo de compromisso para reciclagem de alumínio de latas de bebidas. O acordo foi celebrado com a Associação Brasileira do Alumínio (Abal) e a Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas) e faz parte do programa Lixão Zero, lançado em 2019.

“Mais um ato de avanço da Agenda de Qualidade Ambiental Urbana dentro do Programa Lixão Zero. Oitenta e cinco por cento dos brasileiros vivem nas cidades, em todo o território nacional, com graves problemas, tanto de saneamento, quanto da gestão de resíduos sólidos, ou seja, do lixo”, ressalta o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

O termo de compromisso prevê uma série de ações, como, por exemplo, o fortalecimento em 95% das metas de reciclagem no setor; a facilitação de chegada das latinhas aos centros de coleta; e mais investimentos em educação ambiental e financeira para melhorar a renda e condição de vida dos catadores. Outras medidas incluem o desenvolvimento de ações tecnológicas para aumento da produtividade, mais transparência nas informações sobre o processo de coleta e reciclagem e o lançamento do programa Cada Lata Conta.

“Nós temos aqui um exemplo de trabalho entre o setor privado e o setor público. Esse termo de compromisso do setor de latinhas aumentando a meta para 95%, garantindo o valor de compra e lançando o programa Cada Lata Conta”, afirma o ministro Ricardo Salles.

Pelo acordo firmado, as indústrias de reciclagem garantirão a compra das latas coletadas a preço de mercado no Brasil. Para o catador Roberto Rocha, essa aproximação com o setor privado é o mais importante. “Essa aproximação, não tendo intermediários no meio do processo, poderá proporcionar um valor melhor para os catadores, garantindo uma renda melhor para eles.”

Consumo de latas no Brasil

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, o Brasil é considerado o maior reciclador de latas de alumínio para bebidas do mundo. Atualmente, são consumidas, aqui, todos os anos, cerca de 30 bilhões de latas de alumínio. O ciclo de reciclagem desse material envolve cerca de 800 mil pessoas, com geração de renda de mais de R$ 5 bilhões por ano.

Inauguração de Centro de Coleta

Também foi inaugurado, nesta quarta-feira, em Brasília, um novo centro de coleta e reciclagem, com equipamentos de prensagem de latas de alumínio. O local, construído por uma empresa de alumínio industrial, recebeu investimentos da ordem de R$ 1,5 milhão e deve gerar cerca de 200 empregos. A meta é processar entre 600 e 700 toneladas de latas de alumínio por mês.

Diretora-presidente da Central das Cooperativas de Materiais Recicláveis

“Vai ajudar a garantir uma competitividade justa e trazendo o protagonismo do trabalho, valorizando o trabalho dos catadores. Um reconhecimento econômico, justo, para que a gente consiga reaproveitar mais e participar mais desses 95% de reaproveitamento do retorno da latinha”, destaca a diretora-presidente da Central das Cooperativas de Materiais Recicláveis do Distrito Federal (Centcoop), Aline Sousa da Silva.

Programa Lixão Zero

O Programa Lixão Zero faz parte do eixo da Agenda Ambiental Urbana, lançada pelo Ministério do Meio Ambiente no ano passado. Por meio desse projeto, o Governo Federal quer erradicar os lixões espalhados por todo o Brasil, fortalecendo o setor da reciclagem e gerando emprego e renda para os trabalhadores do setor.

“É muito triste para quem viaja o país todo, como eu viajo, na qualidade de ministro, verificar essa verdadeira epidemia de lixões em todo o território nacional”, disse Ricardo Salles.

Política Nacional de Resíduos Sólidos

O Termo de Compromisso da Lata de Alumínio para Bebidas assinado nesta terça-feira está alinhado ao cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). O tema vem sendo debatido em todo o país, em audiências públicas, com o objetivo de se construir o Plano Nacional de Resíduos Sólidos (Planares).

O Planares dispõe sobre os instrumentos para avanços na gestão e gerenciamento dos resíduos sólidos no território nacional. Também traz metas, diretrizes e estratégias, tornando-se uma ferramenta fundamental para operacionalizar os direcionamentos da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

O documento encontra-se em Consulta Pública até o dia 16 de novembro.

Leia mais

O TEMPO E A TEMPERATURA: Chuva começa a perder força no Nordeste a partir desta segunda (23)

Nesta segunda-feira (23) e no decorrer da semana a chuva volta a perder força na região Nordeste do Brasil. Há, ainda, chance de chover...

Corpo carbonizado é encontrado em carro incendiado em Águia Branca

O corpo de um homem foi encontrado carbonizado dentro de um carro, na manhã desta quinta-feira, 10/06/2020, na zona rural de Águia Branca. A...

Lauro Vieira confirma pré-candidatura em Boa Esperança

O prefeito de Boa Esperança, Lauro Vieira (PP),...

Leia também

Em sete meses, asilos do Espírito Santo registram 100 mortes por Covid-19 entre idosos

  Entre abril e novembro deste ano, as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI's) no Espírito Santo registraram 1.015 diagnósticos da Covid-19. O coronavírus...

Secretário justifica reabertura de escolas nos municípios de risco moderado: ‘Não é um ambiente altamente perigoso’

Antes da decisão, as escolas nos municípios desse grupo estavam proibidas de abrir, sendo autorizadas apenas as atividades remotas. Considerando a classificação mais recente...

Criada comissão para transição na prefeitura de Vila Pavão

O processo de transição da atual gestão municipal de Vila Pavão para a próxima administração, que assumirá a partir de 1º de janeiro de...

Risco baixo, moderado e alto: veja as restrições contra a Covid para cada grupo de municípios do Espírito Santo

  O Governo do Espírito Santo instituiu desde o dia 20 de março um mapeamento de risco que direciona as medidas a serem adotadas no...