Ministério da Saúde suspende repasses de recursos de Unidades Odontológicas Móveis em mais 100 cidades

O governo federal suspendeu a transferência de recursos de Unidades Odontológicas Móveis (UOM) em mais de 100 municípios, localizados em 22 estados. Segundo portaria publicada pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (19), a suspensão dos repasses se deu porque as prefeituras dessas cidades não forneceram dados ao Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica, um dos pré-requisitos para acessar o dinheiro. 

De acordo com o documento, foi verificada a ausência de registro no sistema entre outubro e dezembro do ano passado. A suspensão na transferência dos recursos federais refere-se ao mês de janeiro deste ano.

7,8 milhões de brasileiros ainda sofrem com distância de atendimento de alta complexidade

O Ministério da Saúde afirma que o programa Unidade Odontológica Móvel (UOM) tem como objetivo ofertar serviços odontológicos em  locais que apresentam maior dificuldade de acesso aos serviços de saúde, localizados predominantemente nas áreas rurais. Quem aderir ao programa recebe R$ 4.680 por mês mais R$ 3,5 mil, em parcela única, referente a implantação  das unidades. 
 

Foto: Iges-DF

Leia mais

Leia também