Ministério da Saúde destinou R$ 72.5 bilhões para o combate à Covid-19

Ministério da Saúde divulga Balanço das ações

A pasta já habilitou mais de 12 mil leitos de UTI em todo o Brasil para atendimento exclusivo de pacientes com Covid-19 Foto: Banco de Imagens

Desde o início da crise do novo coronavírus, o Ministério da Saúde vem apoiando estados e municípios na compra e entrega de equipamentos, habilitação de leitos de UTI e enviando recursos para o enfrentamento da Covid-19. Ao todo, já foram R$ 72,5 bilhões, destinados aos 26 estados e o Distrito Federal. Desse total, R$ 52,6 bilhões foram para serviços de rotina do SUS, e outros R$ 19,9 bilhões para a Covid-19. O balanço das ações da pasta foram divulgados durante coletiva de imprensa online nessa quinta-feira (20).

O Ministério da Saúde já habilitou 12.005 dos 12.233 leitos solicitados pelos estados e municípios para o tratamento exclusivo de pacientes da Covid-19 – que representa quase 100% da demanda – 247 são de UTI pediátrica. O valor investido pelo Governo Federal é de R$ 1,72 bilhão, pago em parcela única, para que os entes federados façam o custeio dessas unidades pelos próximos 90 dias – ou enquanto houver necessidade em decorrência do novo coronavírus.

Cada leito para Covid-19 custa diariamente o dobro do valor habitual para leitos de UTI: de R$ 800 para R$ 1.600. Os gestores dos estados e municípios recebem o valor antes mesmo da ocupação do leito.

O pedido de habilitação para o custeio dos leitos Covid-19 é feito pelas secretarias estaduais e municipais de saúde, que garantem a estrutura necessária para o funcionamento destas unidades. O Ministério da Saúde, por sua vez, repassa recursos destinados à manutenção dos serviços por 90 dias ou enquanto houver necessidade de apoio.

Para a habilitação, basta que estados e municípios enviem um ofício ao Ministério da Saúde com a solicitação. Os critérios são objetivos, para dar celeridade e legalidade ao processo e garantir o recurso necessário o mais rápido possível.

Ventiladores Pulmonares

Brasil conta agora com o reforço de 10.328 ventiladores pulmonares entregues pelo Ministério da Saúde para auxílio no atendimento aos pacientes com Covid-19. Os equipamentos foram entregues em todos os estados e no Distrito Federal.

A distribuição para os municípios e unidades de saúde é de responsabilidade de cada estado, conforme planejamento local. As entregas levam em conta a capacidade instalada da rede de assistência em saúde pública – principalmente nos locais onde a transmissão está se dando em maior velocidade.

A Pasta assinou, até o momento, cinco contratos com empresas brasileiras para a produção de 16.252 ventiladores pulmonares: 6.500 com a Magnamed, no valor de R$ 322,5 milhões; 4.300 com a Intermed, no valor de R$ 258 milhões; 3.300 com a KTK, no valor de R$ 78 milhões; 1.202 com a empresa Leistung, no valor de R$ 72 milhões; e 950 com a WEG, no valor de R$ 57 milhões. O esforço envolve mais de 15 instituições, entre fabricantes, processadores, instituições financeiras e empresas de alta tecnologia. A distribuição tem ocorrido conforme a capacidade de produção da indústria nacional, que depende de algumas peças que são importadas.

EPI

O Ministério da Saúde distribuiu 241,3 milhões de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para garantir a proteção dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente do enfrentamento à Covid-19 em todo o país. Entre os itens estão máscaras, aventais, óculos, protetores faciais, toucas, sapatilhas, luvas e álcool. As entregas representam mais um, entre diversos esforços do Governo do Brasil, para auxiliar e reforçar as redes de saúde dos estados e municípios no combate a pandemia da Covid-19.

Ao todo, o Ministério da Saúde já entregou aos estados 564,2 mil litros de álcool; 3,1 milhões de aventais; 36,9 milhões de luvas; 16,4 milhões de máscaras N95; 164,6 milhões de máscaras cirúrgicas; 2,3 milhões de óculos e protetores faciais, e 17,2 milhões de toucas e sapatilhas. Os materiais foram entregues para as secretarias estaduais de Saúde, responsáveis por definir quais os serviços vão recebê-los – a partir de um planejamento local.

Centros Comunitários

Para fortalecer as estratégias do Sistema Único de Saúde (SUS) em comunidades e favelas, o Ministério da Saúde atendeu e credenciou 306 Centros Comunitários para conseguir atender os números de casos da doença e manter a demanda assistencial que habitualmente é feita na Atenção Primária à Saúde (APS), com investimento de R$ 3,9 milhões.

A estratégia vem para aumentar a distribuição das equipes que atuam na atenção primária no País, em especial nas regiões em maior situação de vulnerabilidade social, que é ponto central para o enfrentamento da Covid-19.

Além disso, existe a proposta da Rede de Atenção à Saúde (RAS) para atender os casos leves de síndrome gripal e Covid-19 nos Centros de Atendimentos e encaminhando os casos graves para a rede de urgência e emergência ou rede hospitalar. O objetivo é reduzir a circulação de pessoas com sintomas leves em outros serviços de saúde. Até o momento, foram credenciados 1.308 Centros de Atendimentos para Enfrentamento à Covid-19, com investimento de R$ 112,04 milhões.

Povos Indígenas

Um acordo entre o Ministério da Saúde e a Telebrás vai levar internet aos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (Dseis), aos 367 polos e a todas as Casas de Saúde Indígena (Casais) do Brasil. O acordo prevê a instalação de dispositivos wifi para que as pessoas possam ter acesso à internet. Isso permitirá a adoção de melhores padrões de governança, qualificação do atendimento ao público e demais benefícios para a população indígena.

A perspectiva é que a instalação das 436 antenas seja concluída nos próximos três meses, beneficiando, assim, a comunicação com as comunidades de difícil acesso.

Plataforma Localiza SUS 

A população pode acompanhar a quantidade de EPIs distribuída a cada estado pelo Localiza SUS, um painel on-line criado pelo Ministério da Saúde. Na plataforma também é possível acompanhar a quantidade de leitos habilitados, testes entregues, insumos e outros itens disponibilizados. O objetivo é informar a população sobre tudo o que foi comprado, doado e distribuído para o enfrentamento da Covid-19.

 

Com informações do Ministério da Saúde

Leia mais

Família de Nova Venécia enfrenta a fome e precisa de doação

» Após escutar o áudio da mãe de dois filhos dizendo que estava passando fome, o fotógrafo João Júnior iniciou a campanha para recolher...

Pesquisa revela crescimento da aprovação de Bolsonaro na Presidência

O presidente Jair Bolsonaro está com motivos para comemorar. Desde o início de sua gestão na Presidência da República, as taxas de aprovação ao...

Hospital de Nova Venécia adota medidas contra Covid-19 e retoma atividades eletivas

O Hospital São Marcos, em Nova Venécia, retomou todas...

Leia também

Norte do ES: criança de 6 anos morre depois de ser espancada

Uma criança de 6 anos morreu, nesta sexta-feira (25), depois de ser espancada. O menino estava internado em coma na Unidade de Terapia Intensiva...

Espírito Santo segue com quatro cidades aptas a ter segundo turno nas eleições de 2020

  O Espírito Santo tem quatro cidades com mais de 200 mil eleitores, de acordo com os dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para...

ES: carro é roubado e bandidos ligam para o dono pedindo dinheiro para devolver veículo

  Bandidos roubaram o carro de um aposentado nesta quinta-feira (24) e depois ligaram para o celular dele fazendo ameaças e pedindo dinheiro para devolver...

Motorista que aparece em vídeos fazendo manobra perigosa é filho da dona do carro

Homem tem 36 anos, mora com a mãe, está desempregado e recebendo auxílio emergencial. Imagens mostram o motorista fazendo a manobra conhecida como 'cavalo...