Militares promovem desinfecção de abrigos de imigrantes e áreas de ocupação

Operação Acolhida realiza desinfectação de abrigos de imigrantes

Desinfecção é feita por militares da Força-Tarefa Logística Humanitária.
– Foto:
Exército Brasileiro

Com a pandemia do novo coronavírus, a atenção em relação a higiene deve ser maior em todos os locais com circulação de pessoas. Ações estão sendo realizadas para a higienização nos abrigos que recebem venezuelanos e de áreas de ocupação espontânea na Região Norte. A Operação Acolhida criou um plano emergencial para prevenir e conter a propagação do vírus nesses espaços. Os militares que atuam na operação também foram capacitados para desinfetar e higienizar os locais por onde os imigrantes transitam.

Mais de seis mil venezuelanos que vieram para o Brasil em busca de melhores condições de vida estão em abrigos nos estados de Roraima e do Amazonas. A coordenação da Operação Acolhida regulamentou um plano emergencial para evitar e conter a propagação do novo coronavírus. A decisão ocorreu em parceria com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) e com outras agências.

O chefe do Estado-Maior conjunto da Força-Tarefa Logística Humanitária da Operação, coronel João Roberto Golber, fala como as ações estão sendo desenvolvidas. “Entre as ações estão principalmente trabalho de conscientização, educação, uso e instalação de locais para higiene das mãos. Além de reservar espaço físico para isolamento de imigrantes infectados e de casos suspeitos. O mesmo é feito para militares”, afirmou.

Um grupo de trinta militares da Operação Acolhida e da 1ª Brigada de Infantaria de Selva foram treinados para fazer a desinfecção dos abrigos e de locais públicos. Eles receberam a capacitação da escola de instrução especializada do Exército, que é uma instituição de referência no trabalho relacionado a capacitação de defesa biológica, nuclear e radiológica.

O coronel esclarece como foi a qualificação dos militares. “Eles aprenderam a utilizar a proporção correta dos produtos químicos e manusear os EPIs, além da maneira mais eficiente de realizar o processo de desinfecção de áreas. Esses militares têm condições agora de replicar o treinamento que foi ministrado, a prática que foi feita e eles próprios conseguirão usar corretamente os equipamentos para desinfetar áreas de diversos tipos” disse.

Os militares capacitados para a atividade de desinfecção já realizaram a higienização de parte dos abrigos e um shopping abandonado em Boa Vista (RR) onde moravam quase 200 venezuelanos. Os imigrantes receberam assistência dos militares e da Acnur e foram levados para os abrigos da Operação Acolhida. As ações de desinfecção continuam sendo realizadas com regularidade nos abrigos e nos postos de recepção.  

Com informações da Voz do Brasil

Leia mais

Governo do ES demite secretário de Segurança e coronel Ramalho assume o cargo

Coronel Ramalho assume a Secretaria de Segurança Pública O governador Renato Casagrande decidiu, nesta segunda-feira (06/04/2020), substituir o atual secretário de Segurança Pública, Roberto de...

Programa de Manutenção do Emprego já contabiliza 15 milhões de acordos

Ação faz parte do Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm). Foto: Banco de imagens Mais de 15 milhões de acordos entre...

Covid-19: Aplicativo monitora estado clínico de pacientes em Blumenau (SC)

A Secretaria Municipal de Saúde de Blumenau, em Santa Catarina, monitora pacientes infectados com a Covid-19 ou com suspeita da doença com o auxílio...

Leia também

Fim de semana com prisões e apreensões em Guarapari

Neste fim de semana, policiais militares do 10º...

Jadilson Marvila será o vice prefeito na chapa encabeçada por Samuel Zuqui em Piúma

Após confirmar sua candidatura pelo PSDB, o ex-prefeito...

Autoescola não será obrigatória para conseguir a CNH; VEJA

A medida consta no Projeto de Lei 4474/20,...