Menina com síndrome rara precisa de transplante de medula óssea

» Mayara Beguem Bonfante está à espera de um doador de medula óssea, desde os primeiros meses de vida

Moradora de Rio Bananal, criança necessita fazer transfusão de sangue a cada 30 dias e ainda, tratamento em São Paulo


A pequena Mayara Beguem Bonfante, oito anos, está na fila do transplante de medula óssea, único procedimento que pode a curar. A reportagem é de Cintia Zaché, da Rede Notícia.

Moradora de Rio Bananal, filha da dona de casa, Patrícia Preciosa Beguem, 30, e do comerciante, Deocir Bonfante 61, a garota foi diagnosticada com Síndrome de Blackfan Diamond, aos três meses de vida. Desde então, a família corre contra o tempo e faz uma campanha nas redes sociais para conseguir encontrar um doador compatível. “Para controlar a doença, ela depende de transfusões, é sofrido, vamos a Vitória a cada 30 dias. Ela reclama um pouco, chora. Uma mãe quando se deparar com o sofrimento de um filho, a dor é inexplicável “, declara Patrícia.

Para tentar um doador, além da família, o Hemoes já realizou diversas campanhas de medula óssea. Em uma das tentativas promovidas em Rio Bananal, foram feitos 460 cadastros e em outra, 350. Além disso, uma ação realizada em Linhares também, contou com amigos da família fazendo cadastros, mas até hoje, Mayara não conseguiu a medula óssea compatível. “É angustiante a espera, mas eu tenho fé que vai dar certo”, fala a mãe.
Além do tratamento em Vitória, a menina, que é filha única, também faz acompanhamento em São Paulo, e mesmo com todas as dificuldades e sofrimento, Mayara tenta levar uma vida igual a de qualquer outra menina da idade dela. “Ela adora brincar de boneca, gravar vídeos no telefone, assistir televisão e também, é ouvinte da Rádio Notícia, envia áudio todos os dias”, conta a Patrícia.

Outra das paixões da pequena moradora de Rio Bananal é a escola. A menina estuda o 2° ano, na EMEF Novo Saber Anexo, e afirma querer ser modelo quando crescer.

» Mayara é filha da Patrícia Preciosa Beguem e do comerciante, Deocir Bonfante

Você pode salvar a vida da Mayara

Para realizar o cadastro e tentar salvar a vida da pequena Mayara, basta ir a uma unidade do Hemocentro e permitir a retirada de uma amostra de 5 ml de sangue. A amostra será analisada e inserida no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). Para se tornar um doador, é preciso ter entre 18 a 35 anos e levar um documento oficial com foto. Ajude a Mayara, ajude a salvar a vida dessa pequena lutadora!