Médicos do DF se dividem sobre aplicação de drogas contra a Covid-19

Um grupo de 478 médicos do Distrito Federal se uniu para propor à secretaria de saúde um protocolo de tratamento precoce de pacientes infectados pelo novo coronavírus. O grupo sugere o uso de um conjunto de medicamentos, que inclui o vermífugo ivermectina e o antibiótico azitromicina, além da polêmica hidroxicloroquina. O tratamento tem se difundido pelo Brasil e médicos começam a recomendar o coquetel de medicamentos a pacientes, mesmo com base em evidências científicas limitadas.

Os médicos defendem que, em vez dos pacientes esperarem ter sintomas graves para procurar um hospital, o governo disponibilize os medicamentos logo nos primeiros sinais da doença. “Quando você trata a doença tardiamente, ela passa da fase de replicação do vírus, para a fase inflamatória, que provoca um processo extremamente grave e difícil de tratar”, explica o médico Eloadir Galvão. “Na fase inicial da doença, do quinto ao sétimo dia, a hidroxicloroquina, que é usada na Amazônia contra a malária há muitos anos, associada a azitromicina, ao zinco e a ivermectina, tem se mostrado eficaz no progresso da doença”, defende.

Tratamentos experimentais contra covid-19 ganham força no Brasil

Entidades médicas dizem que uso de cloroquina e hidroxicloroquina necessita de estudos mais aprofundados

Procurada pela reportagem, a Secretaria de Saúde do DF (SES-DF) disse que recebeu e analisa a sugestão dos médicos. Oficialmente a pasta não recomenda o uso da hidroxicloroquina e da cloroquina, por conta de possíveis efeitos adversos da medicação, principalmente em relação a problemas cardíacos. Porém, a cloroquina 150 mg é fornecida pela SES-DF para tratamento de pacientes com Covid-19, caso haja receita médica. O fornecimento é feito por orientação do Ministério da Saúde, a pedido do presidente Jair Bolsonaro.

O presidente do Conselho Regional de Medicina do DF, Farid Buitrago Sánchez, explica que a ciência ainda não conseguiu gerar provas suficientes de que os medicamentos orientados podem ajudar no combate à Covid-19, contudo médicos têm liberdade para escolher receitar ou não as drogas, da mesma forma que pacientes podem ou não aceitar a medicação. Mas ele recomenda que a prescrição seja feita com cautela: “O cuidado que o médico deve ter é de informar o paciente que é um medicamento em caráter experimental, que pode trazer efeitos colaterais. O CRM também recomenda a assinatura de um termo de consentimento entre médico e o paciente. A utilização deve ser de comum acordo entre os dois”, pontua.

Controvérsias

Entre todos os de medicamentos listados no protocolo sugerido pelo grupo de médicos, o mais polêmico é justamente a hidroxicloroquina. A droga se difundiu junto a um protocolo defendido por uma médica brasileira que trabalha em um hospital de Madri, na Espanha, onde o método foi aplicado. Contudo, mesmo no país ibérico não há consenso sobre o uso do remédio. Apesar de não descartar que a cloroquina e a hidroxicloroquina possam ter algum efeito em estágios iniciais da Covid-19, a Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos Sanitários lançou uma nota para médicos informando que nenhum estudo clínico já conseguiu demonstrar a eficácia das drogas. A instituição também destaca que mesmo os resultados in vitro apresentaram problemas metodológicos e que as substâncias podem causar problemas cardíacos e neuropsiquiátricos.                                                       

Nos Estados Unidos, a U.S. Food & Drug Administration (FDA), que regula os medicamentos no país revogou no mês passado o uso emergencial da cloroquina contra a Covid-19, por falta evidências científicas sobre a eficiência da droga. Também em junho, a Organização Mundial da Saúde (OMS) interrompeu os testes clínicos da hidroxicloroquina após não encontrar benefícios no uso da droga.

Apesar do foco normalmente ser direcionado à hidroxicloroquina, o vermífugo ivermectina também é considerado polêmico. Os grupos que defendem o uso do medicamento citam uma análise de pesquisadores de Melbourne, Austrália, que mostra que o antipulgas diminuiu a carga viral do coronavírus em testes in vitro. Por outro lado, médicos que são críticos ao modelo afirmam que a dose usada para se combater o coronavírus é muito maior do que aquela usada contra piolhos e vermes. Em doses elevadas, os efeitos colaterais ainda não são conhecidos.

Foto: Wikimedia Commons

Leia mais

Dupla de Barra de São Francisco, “Higor & Deivin” está de volta com mais uma Live no dia 06 de setembro

Eles estarão de volta para a alegria dos fãs, no dia 06 de setembro de 2020, a partir das 19 horas. A dupla sertaneja...

Polícia age rápido e recupera Biz roubada em Mantenópolis

Nesta sexta-feira, 24 de julho de 2020, em cumprimento a um chamado da central da PM, militares de Mantenópolis mantiveram contato com uma vítima...

Três candidatos vão disputar a prefeitura de Mantena

Praticamente todos os partidos políticos estabelecidos em Mantena já realizaram suas convenções definindo como vão se posicionar no pleito deste ano, porém o prazo...

Assembleia aprova redução da alíquota de contribuição mensal dos poderes no ES

O plenário aprovou na manhã desta sexta-feira (27),...

Leia também

Espírito Santo chega a 4.385 mortes e 182.520 curados com 198.947 casos confirmados de Covid-19

  O Espírito Santo registrou, até este sábado (5), 4.385 mortes por Covid-19. O número de casos confirmados chegou a 198.947. O índice de letalidade...

O TEMPO E A TEMPERATURA: Sudeste do País tem previsão de tempo com chuva, neste domingo (6)

Previsão de tempo com chuva intensa na região Sudeste do País, neste domingo (6), graças à atuação de uma frente fria no oceano e...

O TEMPO E A TEMPERATURA: Nordeste continua com tempo seco no interior da região, neste domingo (6)

Neste domingo (6), a previsão para o Nordeste brasileiro é de tempo seco no interior da região, com poucas nuvens, e com áreas de...

O TEMPO E A TEMPERATURA: Região Norte do país terá tempo chuvoso, neste domingo (6)

Neste domingo (6), a chuva persiste no Norte do país. Chuva e temporais são esperados para todas as áreas da região. Apenas nas áreas...