Médico que apontou arma para atendente presta depoimento em Vitória

O médico Bernardo Santos Carmo, investigado pela Polícia Civil por ameaça e possível porte ilegal de armas, prestou depoimento no 3º Distrito Policial na Praia do Canto, em Vitória, nesta quarta-feira (23). A reportagem é de Caique Verli, da TV Gazeta.

O psiquiatra é investigado por apontar uma arma para o atendente de uma loja em um shopping, após se recusar a usar máscara do jeito adequado. Em entrevista ao Fantástico, o médico afirmou que não usava uma arma de verdade e sim uma réplica.

Bernardo Santos Carmo chegou à delegacia por volta das 14h, usando um lenço amarrado no rosto. Pouco mais de 1h30, ele saiu e não falou com a imprensa.

O advogado do médico, Luciano Azevedo, afirmou que o investigado só falará em juízo. Segundo ele, nada foi dito durante o depoimento.

Questionado se o psiquiatra costuma andar armado, o advogado respondeu que não, mas que a defesa vai aguardar o fim das investigações para se pronunciar.

A Polícia Civil pediu a Polícia Federal informações sobre registro de porte de arma em nome do médico. Segundo o delegado que está conduzindo o caso, a PF tem até sexta-feira (25) para encaminhar as informações.

Bernardo também foi intimado a entregar à polícia a arma que usou, para que seja verificado se a arma era falsa.

No dia 8 de junho, o funcionário de uma loja de shopping pediu que o psiquiatra Bernardo Santos Carmo, que usava a máscara no queixo, ajustasse ela no rosto.

Segundo uma testemunha, Bernardo se negou a ajustar a máscara e apontou a arma para o atendente.

“O atendente respondeu que era lei e que o cliente precisava colocar a máscara. O homem respondeu “eu faço a minha lei, não cumpro leis””, relatou.

Câmeras da loja registraram o momento. O atendente registrou boletim de ocorrência e o caso está sendo investigado pelo 3º Distrito de Polícia de Vitória.

A Polícia Civil informou que o médico esteve na delegacia acompanhado de dois advogados. As investigações continuam e outras testemunhas ainda serão ouvidas no inquérito, inclusive, uma que acompanhava o médico no interior da loja.

De acordo com a Polícia Civil, todas as medidas legais foram adotadas e estão tramitando dentro do prazo legal.

Imagem das câmeras de segurança flagraram momento em que médico aponta arma para atendente em Vitória — Foto: TV Gazeta

Imagem das câmeras de segurança flagraram momento em que médico aponta arma para atendente em Vitória — Foto: TV Gazeta

Psiquiatra Bernardo Carmo chega para depor na delegacia da Praia do Canto, em Vitória, ES — Foto: Carlos Alberto Silva/Rede Gazeta

Psiquiatra Bernardo Carmo chega para depor na delegacia da Praia do Canto, em Vitória, ES — Foto: Carlos Alberto Silva/Rede Gazeta