“Matei 14 em menos de 1 hora”, diz jovem sobre infestação de escorpiões em Barra de São Francisco

A infestação de escorpiões está causando preocupação em todo o Brasil. Isso porque os casos aumentaram no país, causando óbitos principalmente em crianças. Algumas pessoas estão até mudando de moradia, após encontrar de 10 a 20 escorpiões perambulando pelas suas residências.

Após publicação de uma matéria no SiteBarra sobre a frequência com que escorpiões estão aparecendo em quintais de casas em Barra de São Francisco, vários moradores enviaram fotos e relataram estar passando pelo mesmo problema.

O morador Vitor Lucas disse que matou, em menos de 1 hora, 14 escorpiões. “Não sei onde vocês moram, mas aqui mato quase todos os dias! Ontem por exemplo matei 14 em menos de 1 hora”, disse ele.

Existem registros científicos da existência dos escorpiões há mais de 400 milhões de anos. Segundo pesquisas, foram eles os primeiros artrópodes a conquistar o ambiente terrestre. Nesta adaptação, lhes foi muito útil a carapaça de quitina que compõe o seu exoesqueleto e que evita a evaporação excessiva.

Atualmente já estão catalogadas cerca de 1600 espécies e subespécies distribuídas em 116 gêneros diferentes em todo o mundo. No Brasil existem cerca de 160 espécies.

É interessante saber que a toxicidade do veneno de um escorpião pode ser comparada com o tamanho de seus pedipalpos (o equivalente ao braço humano do escorpião); quanto mais robustos os pedipalpos, menos o escorpião utiliza-se do veneno para com suas presas e quanto menores eles forem, mais o veneno do escorpião pode ser letal às suas presas.

Os escorpiões podem se esconder em diversos lugares e isso assusta todo mundo, já que são pequenos e podem picar por acidente. A maioria dos animais não são agressivos. Mesmo assim é importante eliminar uma infestação de escorpiões.

De acordo com moradores, os bairros Colina, Bambé e Irmãos Fernandes – principalemnte no morro do cemitério, são os locais mais afetados.

Jorge Costa, também morador de Barra de São Francisco comentou o assunto. Ele sugeriu a criação de galinhas e galos para acabar com os escorpiões.

“Eu Jorge Costa

Muito simples !

Se você quer criar escorpiões o problema é seu !

Mas, se você quer acabar com os escorpiões

Então coloque galinhas, patos e galos em seu terreiro, seu quintal e no seu sítio e não terão mais esses bichos venenosos por perto.

 anos atrás, até os donos de serraria possuíam galinhas e galos, isso era pra dar fim aos tantos de escorpiões que vinham desde lá das matas onde buscavam as toras.

Eu não sei porque o motivo de hoje em dia as pessoas não quererem mais possuírem aves nos seus quintais e o pior, até na maioria

das casas nas roças, a gente passa e quase não se vê galinhas, galos e patos . Esse tem sido o verdadeiro motivo do grande aumento

de escorpiões.

Outro grande devorador de escorpiões que o homem infelizmente, tem dado fim em sua espécie, são os sapos .

Vejam só a que ponto chegamos !

Numa casa aqui não tão longe da minha, onde moram mãe e filhas professoras, apareceu um um sapo e elas agindo com muita ignorância,

jogaram sal na parte superior do bichinho, o resultado disso, vocês devem saberem , aquele sal, irá abrir uma enorme ferida e o coitado irá passar dias de sofrimento e agonia até ao dia do seu fim.

Realmente tenho tentado sobreviver no meio de um povo que parece não ser humanos, por incrível que pareça. Ou não estão agindo como tal.

Se não bastasse essa gente estar destruindo com as nossas defesas naturais, pois, eram tantos os bichos que vieram desde a sua criação, sobrevivendo e sempre ajudando o ser humano e que hoje, por culpa do mesmo ser humano, muitos desses animaizinhos, já nem existem.

Outro grande devorador de escorpiões e outros, são as lagartixas e as taruiras, elas sempre viviam passeando pelas paredes de nossas casas e não deixavam que outros intrusos chegassem na área.

Por falta de conhecimento e até mesmo, por essa geração atual, estar agindo de forma muita equivocada, é que está voltando com muita força, muitas espécies de escorpiões, cobras e outros perigosos insetos que nos colocam novamente em perigos e dessa vez, aqueles predadores que nos protegiam, por culpa do homem ignorante, quase não estão mais aqui e o pouco desses predadores naturais que ainda existem, o homem tem procurado rejeitar.

Até em lindas casas de laje e em apartamentos, tem aparecido escorpiões”

Fonte: SiteBarra

Mais sobre os escorpiões

Reprodução

A reprodução da grande maioria das espécies é sexuada, exigindo a intervenção de machos e fêmeas. Porém, algumas espécies possuem reprodução monoica (também chamada partenogênese), ou seja, não exige a presença de machos. Neste processo, óvulos não fertilizados dão origem a embriões vivos. Na reprodução sexuada, tal como em outras espécies, há uma dança nupcial que antecede o acasalamento. O macho limpa o chão com os pentes e deposita aí uma cápsula contendo espermatozóides (espermatóforo). De seguida, arrasta a fêmea para cima dos espermatozóides a fim de que ela os receba.

Há espécies de escorpiões que são vivíparas (Se desenvolvem dentro do corpo da fêmea em uma placenta), mas a maioria é ovovivípara (se desenvolvem em um ovo dentro do corpo da fêmea, que eclode internamente). Podem gerar de 6 a 90 filhotes e o tempo de gestação varia com a temperatura, espécie e alimentação da mãe, podendo estar entre 2 meses e 2 anos. Os filhotes nascem completamente brancos e por meio de parto, através de uma fenda genital. Eles ficam colados ao dorso materno por cerca de 10 a 14 dias até completar-se a primeira muda (quanto mais jovem o escorpião, mais mudas ele fará) até que consigam obter seu próprio alimento sozinhos. A idade adulta é alcançada com cerca de um ano de vida.

Veneno e toxicidade

O ferrão do escorpião (chamado de telson), além de servir para agarrar a presa, defender-se, e no acasalamento, inocula na presa um veneno. Este veneno contém uma série de substâncias cuja composição química não está bem definida, porém, contém neurotoxinas, histaminas, serotonina, enzimas, inibidores de enzimas, e outras. Parece, segundo os pesquisadores, que as neurotoxinas agem sobre as células nervosas da presa, com uma certa especificidade, dependendo do tipo de animal.

O veneno de escorpiões do tipo Tityus serrulatus, que parece ser o veneno mais tóxico de todos os escorpiões da América do Sul, age sobre o sistema nervoso periférico dos humanos, causando dor, pontadas, aumentando a pulsação cardíaca e diminuindo a temperatura corporal. Estes sintomas, devido ao seu peso corporal, são mais acentuados em crianças, e devido às condições físicas, aos idosos. Todos os escorpiões são venenosos, porém apenas 25 espécies podem ser mortais aos humanos. Sua ferroada assemelha-se em grau de toxicidade da ferroada de uma abelha.

O tratamento consiste na aplicação local da ferroada de um anestésico (lidocaína a 2%) e soro antiescorpiônico (obtido de escorpiões vivos). O tratamento deve ser hospitalar, de preferência com a apresentação do escorpião para facilitar o diagnóstico e o tratamento.

As prefeituras de várias localidades do Brasil já estão em alerta com relação a infestação de escorpiões

Os ataques acontecem tanto em ambientes internos quanto externos, por isso nenhum deles deve ser negligenciado. Chame uma controladora de pragas que tenha tradição na sua região para acabar com a infestação de escorpiões. Só dessa forma você consegue repelir os animais peçonhentos.

Uma infestação de escorpiões pode não ter origem no seu território. Por isso, a melhor maneira de manter uma proteção na região é por meio da conscientização e das ações de prevenção. Quanto mais atividades para eliminar focos de escorpião, melhor! Compartilhe com seus familiares, vizinhos e colaboradores.

O veneno dos escorpiões é neurotóxico e pode até matar

O veneno do escorpião, apesar de não ser tão danoso para adultos saudáveis, faz um mal grande para crianças, idosos, animais e pessoas com baixa imunidade. Por isso, se você tiver algum grupo de risco desses por perto, o melhor é contratar a dedetização de escorpiões.

Para comprovar uma infestação de escorpiões basta encontrar mais de uma espécie passeando pelo seu ambiente, seja de dia ou de noite. Se a sua região possui incidências do animal peçonhento, inspecione seus pertences antes de deitar ou sair. Dessa forma é que ocorrem os principais acidentes.

Como acabar com uma infestação de escorpiões?

Primeiro de tudo, não tente acabar com uma infestação de escorpiões sozinho! Entre em contato com uma dedetizadora de confiança para eliminar a população desse aracnídeo com segurança.

Veja também

Escorpiões estão reaparecendo com frequência em quintais em Barra de São Francisco

Vigilância Ambiental de Barra de São Francisco encontra grande quantidade de escorpiões em quintal de um residência

 


Leia mais

Leia também