Maria Eduarda e Miguel são os nomes mais registrados nos cartórios brasileiros na última década

Errou quem falou Enzo e Valentina. Os nomes mais registrados na última década nos cartórios brasileiros foram Miguel e Maria Eduarda. A informação é da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil). De 2010 a 2020, foram contabilizados 321.644 bebês com o nome Miguel. No mesmo período, Maria Eduarda foi registrado 214.250 vezes.

Entre os nomes masculinos, Arthur ficou em segundo lugar (287.886), seguido por Davi (248.066) e Gabriel (223.899). Já entre os nomes femininos, depois de Maria Eduarda, aparecem Alice (193.788), Laura (153.557) e Sophia (147.579). Em 2020, a preferência foi por Miguel (27.371) e Helena (22.166).

Ministério da Saúde investe cerca de R$ 17 milhões para apoio ao aleitamento materno

Brasil reduz número de crianças no trabalho infantil

Desigualdade entre alunos de escolas públicas e particulares é acentuada na pandemia

O compilado mostra a preferência do brasileiro por nomes simples para os filhos. Entre os dez primeiros colocados, na última década, apenas Maria Eduarda e Pedro Henrique são nomes compostos. 

Nomes bebês - Foto: Prefeitura de Flores/CE

Leia mais

Leia também