Manifestantes enfrentam policiais nos EUA após morte de homem negro (vídeo)


Sputnik – Saques e confrontos tomaram conta do Brooklyn Center, em Minnesota, nos EUA, após protestos contra um tiroteio policial que terminou na morte de um jovem negro de 20 anos, supostamente por motivo banal.

Centenas de pessoas se aglomeraram em frente ao Departamento de Polícia do Brooklyn Center, em Minnesota, centro-oeste dos EUA, depois que a polícia atirou em Daunte Wright, rapaz negro de 20 anos, na tarde deste domingo (11). O incidente teria ocorrido durante uma espécie de blitz de trânsito em que os policiais teriam atirado supostamente por causa de um purificador de ar. O protesto acabou ficando tenso e causou saques na área.

A polícia de Minneapolis, no bairro do Brooklyn, matou Daunte Wright, de 20 anos. Vizinhos furiosos entraram em cena, destruindo uma viatura policial enquanto policiais blindados estavam por perto.

A mãe de Wright disse à mídia na cena que seu filho ligou para ela quando foi parado pelos agentes e disse que era por causa de um purificador de ar pendurado no espelho retrovisor. As leis de trânsito dão conta que é ilegal pendurar objetos no espelho retrovisor que possam obstruir a visão da estrada.

A mãe de Daunte disse que seu filho estava indo para um lava-rápido quando foi parado. Ela também acusou a polícia de deixar o corpo de seu filho caído no local por horas. “Tudo o que ele fez foi colocar purificadores de ar no carro e eles lhe disseram para sair do carro”, relatou a mãe.

A mãe de Daunte Wright fala sobre o que aconteceu com seu filho de 20 anos nesta tarde no Brooklyn Center, Minnesota.

De acordo com informações preliminares da polícia, os agentes que pararam o carro de Wright “determinaram que o motorista do veículo tinha um mandado pendente” e procuraram prendê-lo. Não está claro o que aconteceu em seguida, com a polícia dizendo que Wright “voltou a entrar no veículo”, o que levou um deles a abrir fogo.

Wright então teria dirigido “vários quarteirões antes de atingir outro veículo” e foi declarado morto no local, enquanto uma mulher no banco do passageiro se feriu no acidente e foi levada ao hospital com ferimentos leves.

Os protestos contra a forma como a polícia lidou com o incidente foram inicialmente pacíficos, mas rapidamente se transformaram em violência. Os manifestantes teriam atirado pedras contra os agentes e foram filmados pulando em viaturas e quebrando janelas de veículos.

Os manifestantes gritaram o nome de Wright, ignorando as ordens da polícia de choque para recuar, e enfrentaram os guardas na sede da polícia. Foi usado gás lacrimogêneo, balas de borracha e granadas de atordoamento na tentativa de dispersar a multidão.

Acontecendo agora: Lado de fora da delegacia de polícia do Brooklyn Center – uma grande multidão se formou após o tiro policial contra um homem de 20 anos na manhã de hoje. A polícia com equipamento antimotim usou gás e balas de borracha para tentar afastar a multidão.

(Foto: Nicholas Pfosi/Reuters)

Leia mais

Leia também