Mais 6,4 milhões de doses de vacinas covid-19 serão distribuídas

A semana começa com o envio de mais uma remessa de vacinas covid-19 para todo o Brasil. O Ministério da Saúde distribuirá, a partir da madrugada desta terça-feira (18), mais 6,4 milhões de doses: 4,7 milhões da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz; 1,08 milhão da Coronavac/Butantan; e 647 mil doses da vacina da Pfizer/BioNTech.

Nessa distribuição, as doses do Butantan são destinadas à aplicação da segunda dose, de acordo com as solicitações apresentadas por 12 estados. Outras 15 Unidades Federativas que não possuíam mais pendências para conclusão do esquema vacinal da Coronavac foram atendidas com doses da AstraZeneca/Fiocruz para compensação.

Assim, o Ministério da Saúde, cumprindo com o compromisso com a população brasileira, atende ao quantitativo total de segunda dose da Coronavac solicitado pelos estados.

Já as vacinas da Pfizer são destinadas para a primeira dose de pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas com comorbidades, e pessoas com deficiência permanente. O novo lote da vacina da Fiocruz é destinado para a segunda dose de idosos entre 60 e 69 anos.

O Ministério da Saúde reforça para que a população tome a segunda dose da vacina covid-19 mesmo que a aplicação ocorra fora do prazo recomendado pelo laboratório, assegurando a proteção adequada contra a doença. Em relação a gestantes e puérperas, a pasta ressalta que a vacinação deverá prosseguir, no momento, apenas em mulheres com comorbidades e com as vacinas do Butantan ou da Pfizer.

Desde o início da campanha de vacinação contra a Covid-19, já foram destinadas a todas as Unidades Federativas mais de 89,4 milhões de doses de imunizantes – 8,7 milhões somente nos últimos sete dias.

Produção na Fiocruz

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, visitou, nesta segunda-feira (17), as instalações da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), onde ocorrerá a produção de uma remessa de 12 milhões de doses de vacina covid-19 com Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), que chegará da China neste mês nos dias 22 e 29.

Além dessa produção, a Fiocruz estima a entrega de 18 milhões de doses da AstraZeneca até meados de junho. No momento, esses imunizantes estão em processo de controle de qualidade na instituição, no Rio de Janeiro.

Além disso, a expectativa é de que a produção da vacina covid-19, 100% brasileira, comece a ser feita ainda no mês de maio e a ser entregue para distribuição no segundo semestre. Além disso, a Fiocruz segue com os trâmites finais para a assinatura do Acordo de Transferência de Tecnologia com a AstraZeneca. No segundo semestre, a instituição deve entregar mais 110 milhões de doses.

Botucatu

Botucatu, no interior de São Paulo, viveu, nesse domingo (16), o Dia D de vacinação, com a imunização em massa de toda a população entre 18 e 60 anos. A iniciativa faz parte de uma pesquisa inédita apoiada pelo Ministério da Saúde, que medirá a eficácia da vacina AstraZeneca/Oxford/Fiocruz contra variantes do vírus.

Mais de 65 mil moradores de Botucatu foram vacinados somente em um dia, superando a expectativa de que 60 mil pessoas recebessem a primeira dose no domingo.

O Programa Nacional de Imunizações (PNI) doou ao estudo 80 mil doses da vacina produzida no Brasil pela Fiocruz. O projeto também conta com testagem da população e sequenciamento genético do vírus. A previsão é de que a pesquisa dure oito meses, contando com a aplicação da segunda dose e o monitoramento das pessoas vacinadas.

Mais 6,4 milhões de doses de vacinas covid-19 serão distribuídas

Já foram destinadas a todas as Unidades Federativas mais de 89,4 milhões de doses da vacina Foto: Ministério da Saúde


Leia mais

Leia também