Loja Maçônica 13 de maio, de Ecoporanga, celebra 50 anos de fundação

HISTÓRIA DA FUNDAÇÃO

 

Aos 13 (treze) dias do mês de maio de 1971, em um templo provisório, situado na Av. Castelo Branco, centro de Ecoporanga, reuniram-se 39 membros da Maçonaria deste Estado e de Minas Gerais, sob a Presidência de Belizário de Paula, representante da Assembleia Federal Legislativa da Ordem Maçônica do Espírito Santo, juntamente com outros representantes das Lojas Maçônicas: 14 DE JULHO, de Barra de São Francisco-ES; LUZ E CARIDADE IV, de Mantena-MG; NILO PEÇANHA, de Colatina-ES; FRATERNIDADE UNIVERSAL V e FRATERNIDADE E LUZ, de Cachoeiro do Itapemirim-ES – para a fundação desta Loja.

Até aquele momento não havia um nome definido. Foram sugeridos pelos membros presentes três denominações: I- Fidelidade Espírito-Santense; II- Monte das Oliveiras; e III- 13 de Maio, que por anuência de todos e decisão da assembleia, foi aprovado o nome de “LOJA MAÇÔNICA 13 DE MAIO”, até porque levaram em consideração o dia 13 de Maio, por ser o dia da 1ª reunião, e por ter a participação de 13 irmãos no quadro, sendo fixado o dia de suas reuniões todas as quintas feiras por ter sido o dia da semana daquela reunião.

Os treze Irmãos membros fundadores da Loja são: João Areal, Astínfilo Miranda de Matos, Constantino da Costa Soares, Arnaldino Anastácio Carneiro, Ewerly Grandi Ribeiro, Nelson Carneiro de Paula, Juvenal Pinheiro de Paiva, Sebastião de Oliveira Bonfim, Laim de Campos, Natanael da Costa Guedes, José Ribeiro da Silva, Sebastião Custódio, e Sebastião Sodré de Souza. Foi nomeado naquela reunião o saudoso irmão João Areal, como Venerável Mestre Provisório, a presidir os trabalhos.

No dia seis de Fevereiro de 1972, em sessão de regularização, estavam presentes os Presidente e Secretário da Comissão Regularizadora do GOB-ES, e demais membros do quadro da Loja, sob a presidência de Ivan Neiva Neves, assessor do Delegado do Soberano Grão-Mestre do GOB-ES. Neste dia foi a “Loja Maçônica 13 de Maio” devidamente regularizada.

No dia quatorze de Maio de 1972 os treze fundadores da “Loja Maçônica 13 DE Maio”, um ano após a sua fundação, reuniram-se para a eleição da primeira diretoria administrativa, sendo eleito o 1º Venerável Mestre de Ofício JOÃO AREAL.

Por alguns anos a Loja reuniu-se em templo provisório, mas, nos meados da década de 1970, adquiriu um terreno na Rua Juiz Cristalino de Abreu no antigo Subnúcleo Regional de Educação, hoje funcionando o PSF do Bairro Divino Espírito Santo, onde foi construído um Templo próprio. No final da década 1970, através da doação de uma área – atual endereço – á Loja Maçônica 13 de Maio, foi então edificado com muito esforço e dedicação dos Irmãos, este atual prédio.

No final dos 70 e início dos anos 80, em pleno regime militar, foram feitas ampliações no templo de reuniões, onde as mesmas contariam mais seis salas do Colégio Comercial, que pertencia à Loja. O Colégio era mantido pela “13 de Maio”, contando com aproximadamente 150 alunos no curso de contabilidade comercial.

Com o passar dos anos foram feitas várias ampliações e modificações como a construção do Cerimonial Maçônico Jorvalim Jerônimo de Souza, cobertura metálica e construção do Banco Siccob.

No ano de 1992, foi fundada pela Loja Maçônica 13 de Maio a Ação Paramaçônica Juvenil (APJ), que após alguns anos de funcionamento ficou na inatividade. Por iniciativa do Venerável Mestre Genibaldo Próquio Lúcio e com a ajuda dos Irmãos do quadro, no final do ano de 2009, foi reativada a APJ, com a melhor intenção de preparar nossas crianças, adolescentes e jovens, para um futuro melhor.

No ano de 2011, a Loja Maçônica 13 de Maio, assumiu a presidência da Casa do Idoso “São Joaquim Santana” através do Venerável Mestre Genibaldo Próquio Lúcio, Juntamente com os Irmãos dos quadro. A Casa do Idoso sempre contou com a parceria, havendo sempre ajuda na sua diretoria e sempre que necessário, realizando ações junto a sociedade para a manutenção.

Além da Casa do Idoso, a Maçonaria está presente no quadro de membros do Hospital (FUMATRE), conselhos de saúde do município, conselho de alimentação escolar, dentre outros.

Existe uma curiosidade e coincidência a cerca do número 13. 13 Foi o dia do mês de Maio na fundação da Loja. Foi 13 o número de irmãos Presentes na primeira Eleição da Diretoria da Loja. O nº da loja que é 1.831, se somados os dígitos: 1+8+3+1 = 13. E a caixa postal é a nº 13.

Mais um evento marcante aconteceu no dia 13 de maio de 2021. Apesar da pandemia, foi realizada a eleição para escolha da diretoria, seguindo todos os protocolos de segurança adotados pelo ministério da saúde. Os membros ativos, escolheram em votação os membros que farão parte da gestão no biênio 2021/2023. Todos tomarão posse no mês de junho.

1º Vigilante: Heveraldo Douglas Olmo

2º Vigilante: Walton Clébio Silvano Pereira

Orador: Izaías Ramos Neto

Secretário: Jeferson Caetano Sobrinho

Chanceler: João Xavier dos Santos

HISTÓRICO DE VENERÁVEIS

Da fundação até a presente data a “Loja Maçônica 13 de Maio” teve dezessete Veneráveis Mestres, sendo eles:

João Areal – 1 mandato;

Sebastião de Oliveira Bonfim (Paulinho) – 2 mandatos;

Francisco Costa Guedes – 1 mandato;

Gercino Rodrigues de Freitas – 2 mandatos;

Altair Carlos Gomes (Tatinha) – 1 mandato;

Francisco Roberto Figueiredo Gomes (Chico Coletor) – 2 mandatos;

João Carlos Ribeiro (João Grilo) – 2 mandatos;

Antônio Felicíssimo (Tonico) – 1 mandato;

Antônio Pomarolli Filho (Toninho) – 1 mandato;

Gilmar Alves Ferreira – 1 mandato;

Genibaldo Próquio Lúcio (Gê) – 4 mandatos;

Tolentino Ferreira de Freitas – 1 mandato

José Ferreira de Matos (Zezinho) – 1 mandato;

Vitor Lúcio Lima – 1 mandato.

Carlos Magno Cardoso de Souza (Kaká) – 2 mandatos

Walton Clébio Silvano Pereira – 1 mandato.

Ugo Oliveira Figueiredo – 1 mandato.

Redação: José Ferreira de Matos

1ª Revisão: João Batista de Souza Muqui

2ª Revisão: Fábio Caetano de Souza

 


Leia mais

Leia também