Locutores colecionadores

Entre os destaques está a primeira moeda da República, de 500 Reis, de 1889 e de prata. O dono dela? O locutor Fernando Batista, 36 anos, que há 15 anos  coleciona de tudo um pouco. Entre suas preciosidades tem uma bicicleta Monark 1979. Outro locutor que curte a diversão é o Márcio de Oliveira Júnior, 22, que herdou suas moedas antigas do Geda Coser (in memória). Que presentão, Márcio Júnior! Também, Paulo Aguiar, 41, tem mais de 500 cartões telefônicos. A paixão teve início por conta das paisagens e belezas dos cartões. Hoje o locutor guarda seu acervo como uma relíqui

Moeda de 500 Réis, de 1889

“Tenho várias coleções: cartões telefônicos, notas e cédulas antigas, câmeras fotográficas antigas, televisões, ventilador, fogão, alguns rádios, som antigo. O meu hobby maior são os cartões e moedas. Tenho nacionais e várias estrangeiras. Uma das minhas coleções que eu mais gostaria de mostrar é  sem dúvida, a primeira moeda da República, de 500 Réis, de 1889, consegui arrematar em um leilão. É uma moeda de prata, tem um valor histórico e sentimental para mim. Participo de vários grupos de leilão. São leilões de moedas e notas onde participam numismatas (ciência que se dedica ao estudo de medalhas e moedas) de todo o Brasil. Entre os objetos mais caros que comprei estão duas peças de prata, que é um porta-guardanapo e uma vasilha, custou R$ 1,5 mil. Essas peças só são encontradas em sites de compras internacionais, são peças da marca Godinger Silver, fabricante especializado em itens de prata artesanais, estanho, cristal e presentes exclusivos”

» Primeira moeda da República Brasileira, de 1889, na coleção do locutor Fernando Batista

Coleção herdada do Geda Coser

“Comecei a colecionar com 10 anos. Eu tinha cerca de 20 moedas apenas e dei uma entrevista para um veículo de comunicação daqui. O Geda Coser viu e me presentou com seu arquivo, eu nem o conhecia. Herdei dele essa preciosidade, tem moedas nacionais e internacionais: México, Itália, Estados Unidos. Guardo tudo com carinho. Tenho moeda de 1000 Réis, do primeiro Centenário da Independência, de 07 de setembro de 1822 a 1922. Moeda em homenagem a Padre José de Anchieta (1936-1938), ao bicentenário da morte de Tiradentes. Tenho moedas mais novas também, dos Jogos Olímpicos Rio 2016”

» Márcio Júnior com a moeda de 1000 Réis, do Centenário da Independência, 1822-1922

Paisagens que encantam

“Coleciono cartões telefônicos há quase 15 anos. Quando comecei me apaixonei pelas paisagens naturais que tinham nos cartões. Fui guardando os primeiros e sempre querendo mais. Pedia as pessoas para guardar para mim, assim que terminassem as unidades. Os repetidos eu trocava com quem também colecionava. Hoje em dia não se acha mais cartão para comprar nos locais como antes, já que,orelhões quase não existem. Tenho carinho por minha coleção e não tem preço, não vendo”.

» Paulo Aguiar e sua coleção de cartões telefônicos

Fonte: Cintia Zache / redenoticiaes

Leia mais

Leia também