Lituânia: cinco passageiros do voo interceptado pela Bielorússia não chegaram ao destino final


Cinco passageiros do voo partindo da Grécia com destino à Lituânia, que foi interceptado por um caça bielorrusso e teve de descer em Minsk, não chegaram a Vilnius, informaram autoridades lituanas nesta segunda-feira (24). 

Segundo a RyanAir, 126 passageiros deixaram Atenas e apenas 121 estavam presentes na chegada à capital lituana. 

“A Ryanair corrigiu os números de passageiros declarados três vezes para nós. A última correção é que 126 passageiros deixaram Atenas e 121 pousaram em Vilnius. Isso não inclui a tripulação de seis pessoas”, disse a porta-voz do governo, Rasa Jakilaitiene.

Os funcionários da companhia não comentaram a identidade dos passageiros que permaneceram em Minsk. Entre eles, estão o jornalista dissidente Roman Protasevich e a estudante universitária Sofia Sapega, de 23 anos. 

O CEO da Ryanair, Michael O’Leary, que se referiu ao incidente como um sequestro de Estado, disse que agentes de segurança estavam no voo e também desembarcaram em Minsk.

O governo lituano aconselhou seus cidadãos a evitarem viajar para a Bielorrússia e orientou os que estão no país a retornarem imediatamente. Também determinou aeronaves a evitar o espaço aéreo bielorrusso.

Com informações da CNN Brasil.

Avião da RyanAir que teve de pousar em Minsk chegando em Vilnius, Lituânia

Avião da RyanAir que teve de pousar em Minsk chegando em Vilnius, Lituânia (Foto: Andrius Sytas/Reuters)

Leia mais

Leia também