Protesto: litro da gasolina será vendido por R$ 4 e gás de cozinha por R$ 40 em cidade do Espírito Santo

O Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo (Sindipetro-ES) irá subsidiar o valor dos combustíveis num protesto contra a política de preços do Governo Federal e a venda de refinarias da Petrobras.

A ação será feita na próxima sexta-feira (11), a partir das 13h, no Posto Schueng, que fica no bairro Bonsucesso, em São Mateus, norte do Estado.

Assim, com os subsídios, o litro da gasolina sairá a R$ 4 e o gás de cozinha custará R$ 40, metade do valor cobrado atualmente.

Para dar acesso a esses valores, os petroleiros vão distribuir 100 vouchers para carros e 50 para motos. Outros 100 vouchers serão para a aquisição de botijas de gás.

“No meio de uma pandemia, as coisas só vão aumentando, como carne, combustível e gás de cozinha. É importante os petroleiros mostrarem para a população que é possível ter preço justo”, afirmou o coordenador-geral do sindicato, Valnísio Hoffmann.

Visita de Bolsonaro ao Espírito Santo

O protesto acontece no mesmo dia em que está prevista a visita do presidente da República à cidade.

Na análise de Hoffman, um dos motivos para o aumento exorbitante do preço dos combustíveis e do gás de cozinha é a política de preços aplicada pela Petrobras desde o governo de Michel Temer.

“Para diminuir os preços, basta uma caneta do governo federal. Só mudar a política de preços que foi implantada em 2017 e que beneficia empresas estrangeiras. A Petrobrás é obrigada e seguir os preços em dólar”, explicou o coordenador-geral.

Para o sindicato, diante deste aumento dos preços praticado pela empresa, o governo federal quer incentivar apoio à privatização da Petrobrás. “A privatização não resolve. Só ver os exemplos da BR Distribuidora, Liquigás e das refinarias. A Liquigás foi vendida o gás de cozinha quase dobrou”, finalizou Hoffmann.

Na ação, qualquer morador de São Mateus poderá participar. Poderão abastecer, no máximo, 20 litros nos carros e 10 litros nas motos.

 


Leia mais

Leia também