Lemão Vitorino eleito sem oposição para presidir Câmara de Barra de São Francisco

Chapa única foi o resultado das negociações que levaram à eleição do vereador Ademar Vitorino, mais conhecido como Lemão Vitorino do Paulista (PSD), para presidir a Câmara Municipal de Barra de São Francisco para o biênio 2021-2022. E, pelas manifestações dos vereadores, o prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD) não encontrará a menor dificuldade para governar.

Lemão Vitorino é seu aliado de primeira hora, assim como o vice-presidente da Câmara, Rafael Malaquias, o Rafael da Saúde (PSD). Apesar de figurar em um dos partidos que não compuseram a frente que apoiou a eleição de Enivaldo dos Anjos, o vereador Leandro Ais (Cidadania), que é motorista efetivo da Prefeitura, foi escolhido primeiro secretário do Legislativo e já deixou claro que não vai fazer oposição ao prefeito.

A Mesa Diretora foi completada pelo vereador Elivan Ramos do Nascimento, o Elivan do Vargem Alegre, filiado ao Podemos, partido comandado no município pelo ex-prefeito Alencar Marim desde que deixou o PT, legenda pela qual se elegeu em 2016. Alencar é professor efetivo municipal e volta às suas atribuições.

“Fui o segundo mais votado e reeleito com três vezes mais votos do que tive na primeira eleição. Isso foi uma demonstração de aprovação da população, o que acabou sendo reconhecido também pelos meus companheiros de Câmara e não houve divergências. O importante é que estaremos todos unidos para ajudar o prefeito a fazer uma gestão transformadora em Barra de São Francisco. Precisamos dar essa resposta à população”, disse o novo presidente da Câmara.

COMISSÕES

Além de elegerem a nova Mesa Diretora, os vereadores definiram também as comissões permanentes. A Comissão de Justiça, Legislação e Redação será presidida pelo vereador Jair Fernandes de Jesus, o Fernando Carabina (Podemos), tendo Higor Matheus Soares (PP) como relator e Jadeir Pereira Brum (Republicanos) como secretário.

João Luiz Cozer, o Lula Coser (Republicanos) presidirá a Comissão de Finanças, Economia, Orçamento, Fiscalização e Controle, tendo Emerson Lima (PSD) como relator e Elivan do Vargem Alegre (Podemos) como secretário.
A Comissão de Cidadania será presidida por Emerson Lima (PSD), tendo o Joncicle Honório, o Cabo Joncicle (MDB), como relator e Reinaldo Gomes Neri da Silva, o Borrinha Neri (PSD) como secretário.

O vereador Leandro Gomes dos Santos, o Leandro Ais, vai presidir a Comissão de Educação, Cultura e Esportes, tendo João Batista Farias, o Sargento Farias (Cidadania) como relator e George Stferson Ferreira, o Teco Ferreira (PSD), como primeiro secretário.

A Câmara se reúne regularmente toda segunda-feira, às 17 horas, está de recesso e somente volta a se reunir ordinariamente em fevereiro. Entretanto, o presidente Alemão do Paulista disse que poderá haverá alguma reunião extraordinária por convocação do prefeito Enivaldo dos Anjos, se sentir necessidade disso.

NOMEAÇÕES

Logo depois de se eleger para comandar o Legislativo, Lemão Vitorino fez uma visita de cortesia ao prefeito Enivaldo dos Anjos, que saiu da posse direto para começar a despachar e nomeou os 12 secretários já definidos, com os quais se reuniu no final da tarde.

O presidente da Câmara anunciou também que seu primeiro ato foi a nomeação de 13 assessores parlamentares – um para cada vereador, com salário líquido de R$ 1.538,00 – e os oito cargos em comissão da administração do Poder Legislativo. O Chefe de Gabinete da Presidência será Italo Henrique Gotara, que já trabalhou como assessor parlamentar de Lemão Vitorino no primeiro mandato
Houve mudança também na Procuradoria da Casa: o procurador Luciano Moura continuou, mas agora terá a companhia da advogada Anna Paula Delogo. Os procuradores têm vencimentos de R$ 6,2 mil, enquanto cada um dos vereadores percebe R$ 6 mil brutos. A estrutura administrativa tem ainda um assessor de imprensa, cujo nome não foi anunciado, mais dois motoristas, uma recepcionista e dois cargos de assessor administrativo.

O servidor de carreira Joás Gomes vai responder pela Secretaria-Geral da Câmara, em lugar do servidor efetivo Elcimar de Souza Alves, que foi cedido ao Poder Executivo para exercer o cargo de secretário de Administração, escolhido pelo prefeito Enivaldo dos Anjos como “homem forte do Governo”.

Além dos oito cargos em comissão, o Legislativo municipal ainda tem nove servidores efetivos, que têm estrutura salarial diferente, com benefícios cumulativos por tempo de serviço. A Câmara se reúne às segundas-feiras, a partir das 17 horas. É o único dia em que tem expediente em tempo integral. Nos demais dias, o expediente é das 8 às 13 horas.

O orçamento do Poder Legislativo para 2021 é de R$ 5,180 milhões, praticamente o mesmo valor de 2020, quando o dinheiro não foi todo gasto e, no dia 31 de dezembro, a Casa devolveu R$ 901 mil ao Executivo, que poderá contar com esse reforço de caixa no início de gestão. O orçamento geral do Município aprovado para 2021 é de R$ 110 milhões.

Leia mais

Leia também