Lázaro descarregou arma e tinha R$ 4,4 mil no bolso, diz secretário

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, disse que Lázaro Barbosa “descarregou a pistola” contra os policiais. “Não tivemos outra alternativa a não ser revidar”, afirmou.

Lázaro foi morto hoje pela manhã em uma ação policial em Águas Lindas de Goiás (GO) após 20 dias de buscas. Ele é acusado de crimes no Distrito Federal e em Goiás. O secretário afirmou que Lázaro foi socorrido com vida e levado ao Hospital Bom Jesus, mas teria morrido no trajeto.

Miranda afirmou ainda que Lázaro foi encontrado com R$ 4.400 no bolso, o que reforça a ideia de que ele estaria recebendo alguma ajuda. “Há informação de que ele atuava como jagunço e segurança de algumas pessoas”, completou.

“Ontem à noite nós descobrimos que ele tinha procurado parentes na periferia de Águas Lindas de Goiás. Temos filmagens. Ele estava armado. Ele foi para o mato, fizemos o cerco. Ele tentou fugir e confrontou com a equipe do major Edson”, disse Miranda em entrevista a jornalistas. Segundo ele, nenhum policial ficou ferido na ação.

“As investigações não acabam aqui. Ainda temos algumas pessoas para investigar e prender, Mas o empresário e o psicopata, esse já não são mais problemas dessa comunidade”, afirmou. A antiga sogra e a ex-mulher de Lázaro também podem ser presas.

Hoje, a ex-companheira de Lázaro foi levada para polícia de Águas Lindas de Goiás. Ela e mãe ainda podem ser presas, disse Miranda, se ficar provado que elas acobertaram o fugitivo.

As buscas por Lázaro começaram no dia 9 de junho, após o crime em Ceilândia (DF). Ele fugiu se escondendo na mata e passou por várias fazendas na cidade de Cocalzinho de Goiás (GO). Durante as buscas, o fugitivo trocou tiros com policiais, fez três pessoas reféns e baleou outras quatro, entre elas, um policial militar.


Leia mais

Leia também