Largo Resources: geração de caixa livre pode chegar a US$ 4 bilhões • SiteBarra

Largo Resources: geração de caixa livre pode chegar a US$ 4 bilhões

A Largo Resources anunciou resultados positivos de um plano de mineração atualizado para fornecer acesso aprimorado ao vanádio necessário para a empresa continuar a executar sua estratégia de transição de armazenamento de energia. Um relatório técnico independente está sendo preparado com relação à Mina Maracás Menchen da companhia de acordo com o Instrumento Nacional 43-101. 

O Conselho de Administração da Largo aprovou a integração vertical dos negócios de mineração fundamentais da empresa com suas operações de armazenamento de energia recentemente anunciadas, com o objetivo de se tornar um líder global no setor de baterias de fluxo redox. 

Na execução desta estratégia de criação de valor para o acionista, a Largo realizou um estudo de otimização abrangente para a Mina Maracás Menchen, com o objetivo de melhorar a eficácia da produção de vanádio prevista e prolongar a vida útil da mina. Os trabalhos de perfuração e engenharia realizados na mina Campbell e nos depósitos de NAN e GAN, além da inclusão de dióxido de titânio (TiO2) resultou em um aumento significativo nas reservas e recursos. 

Mineração Sul-Americana: Metso Outotec reúne especialistas do Brasil, Chile e Peru

Amarillo Gold iniciará construção da linha de transmissão que fornecerá energia elétrica para o projeto da mina de Posse

Minério de Ferro: exportações têm ligeira queda em setembro
 
Em comparação com o Formulário de Informação Anual de 2020 reformulado da Largo, o Relatório Técnico detalha um aumento de 305% na tonelagem nas reservas Provadas e Prováveis e um aumento de 128% na tonelagem nos Recursos Medidos e Indicados para a Mina Maracás Menchen apoiado por uma avaliação econômica robusta, que indica um aumento significativo na lucratividade e no valor presente líquido das operações de mineração da companhia.

A previsão de lucratividade da empresa é impulsionada pela produção expandida de V2O5 e fluxos de caixa incrementados gerados pela produção e venda de pigmento de TiO2 como um coproduto. 

“O aumento na produção de V2O5, extensão da vida útil planejada da mina e oportunidade de entregar fluxo de caixa aprimorado significativo apoiam nossa ambição de nos tornarmos um líder da indústria no setor de armazenamento de energia de longa duração com nossa solução de bateria de fluxo redox de vanádio.

Após a aprovação do Conselho de nossa transição estratégica para se tornar um líder em armazenamento de energia e a aprovação da Fase 1 de nosso cenário operacional contido no Relatório Técnico, espero trabalhar em colaboração com Paulo Misk para buscar nosso caminho claro e lucrativo para a Largo, o que acreditamos que criará um valor significativo para nossos acionistas”, disse Ian Robertson, co-presidente da Largo. 

Para Paulo Misk, presidente e CEO da Largo, o plano da mina atualizado contempla uma abordagem de expansão em fases para incluir a produção de pigmento TiO2. “Quando combinado com os resultados de nossa produção de vanádio existente, um fluxo de caixa livre significativo de mais de US$ 4 bilhões ao longo da vida da mina é previsto. Parte da matéria-prima de TiO2 será obtida de concentrado não magnético e do conteúdo de TiO2 no minério de vanádio criado a partir das operações em andamento, tornando a produção de TiO2 mais lucrativa em comparação com uma empresa envolvida no escopo total das atividades de mineração do óxido de titânio.”

A Largo prevê valor significativo para o acionista criado por meio da lucratividade aprimorada proporcionada pela venda de pigmento de TiO2, a produção expandida de V2O5, que deve impulsionar o aumento da competitividade dos produtos da empresa no mercado de armazenamento de energia. Além disso, a capacidade de produção de 13.200 toneladas por ano, com expectativa de aumento para uma média aproximada de 15.900 toneladas por ano em 2032, com a vida útil da mina atualizada em 20 anos, o que representa um aumento de 12 anos na vida útil da mina em comparação com os parâmetros estabelecidos no relatório técnico de 2017 da companhia. 

O Relatório Técnico indica US$ 2,8 bilhões VPL antes dos impostos para as operações de mineração da Largo. Espera-se que o fluxo de caixa previsto gerado pelas vendas de pigmentos de TiO2 da empresa financie por conta própria expansões adicionais da planta de processamento do pigmento no devido tempo. O negócio de armazenamento de energia da companhia pode agregar valor adicional significativo em conjunto com as operações da Mina Maracás Menchen.
Um Relatório Técnico preparado de acordo com a NI 43-101 para a Mina Maracás Menchen será arquivado no SEDAR em (ou antes de) 20 de dezembro de 2021. O Relatório Técnico terá como foco o desenvolvimento de V2O5 e TiO2 e produção e vida útil da mina.
 

Foto: Arquivo/Divulgação - Largo Resources Foto: Arquivo/Divulgação – Largo Resources