Lançado programa que pretende tornar educação de Anchieta referência no Estado

Foi lançado ontem (21) em Anchieta o programa ‘Todos pelo Aprendizado’. A novidade tem como propósito garantir a alfabetização e o aprendizado na idade certa, bem como construir indicadores educacionais de qualidade. A solenidade de lançamento ocorreu no CEU das Artes, no bairro Planalto, com a presença do prefeito Fabrício Petri, secretários, vereadores, diretores escolares e outros profissionais da educação.

De acordo com o titular da pasta, Carlos Ricardo Balbino, que fez a apresentação do programa durante o evento, a iniciativa pretende alavancar os indicadores educacionais do município, garantir a alfabetização e o aprendizado de todas as crianças, prezando pela equidade e qualidade.  Ainda, segundo ele, o programa é embasado em três pilares básicos: foco na prática pedagógica, monitoramento da aprendizagem e autonomia da gestão escolar.

“Em cada um desses pilares há uma série de ações que serão desenvolvidas com participação da comunidade escolar, sociedade e órgãos públicos. Vamos desenvolver diversas ações para tornar o município referência na educação”, acrescentou Balbino.

Para o prefeito, o programa vem somar às ações que a gestão vem desenvolvendo para garantir o desenvolvimento do município ao longo dos próximos anos. “Essa iniciativa é mais uma ação que a nossa gestão vem desenvolvendo para fortalecer o crescimento e o desenvolvimento do município. Não podemos pensar em desenvolvimento sem investir em educação. É com educação de qualidade que iremos conseguir avançar e garantir equidade para nossa população”, disse Petri.

Conforme a secretaria de Educação, na prática serão desenvolvidas ações para valorização dos professores, criação de material pedagógico próprio, definição de metas de aprendizagem, premiação pelo maior esforço para professores, monitoramento constante das unidades escolares e da situação de cada estudante.

Outra novidade, que já se tornou lei em Anchieta, é a autonomia das unidades escolares. As escolas poderão ter liberdade para criarem estratégicas próprias de acordo com o aprendizado dos alunos, desenvolver regulamentações específicas em conformidade com as diretrizes educacionais do município e ainda ter autonomia financeira, a fim de desburocratizar e sanar os problemas da escola.

Na ocasião o prefeito sancionou a Lei nº 1.484, que regulamenta o Programa de Autonomia de Gestão Financeira das Unidades de Ensino da Rede Municipal. Com essa legislação, com objetivo de desburocratizar, as escolas poderão gerir recursos e sanar os problemas da escola.

O programa pretende até 2024 investir ainda mais em tecnologia e construir um prédio próprio para a escola Terezinha Godoy de Almeida.

“Nosso objetivo é transformar a educação, tornar o aprendizado mais empolgante para os alunos, motivar os profissionais da educação e garantir qualidade no ensino, tornando Anchieta uma referência no Estado no segmento educação”, almeja o prefeito Fabrício Petri.

O programa foi embasado em dados em reais do município. Hoje Anchieta conta com 37 unidades escolares próprias, quatro creches conveniadas com o Mepes e escolas com boa infraestrutura. Conforme a pasta, Anchieta é o terceiro município capixaba que mais investe na educação, sendo R$ 8.310,00 por aluno ao ano.


Leia mais

Leia também