Lactário do Himaba já opera com 50% da sua capacidade

Em apenas uma semana de funcionamento, o lactário do Hospital Estadual Infantil e Maternidade Dr. Alzir Bernardino Alves (Himaba), em Vila Velha, já conseguiu atender aproximadamente 50% da demanda interna das dietas prescritas. O local, que ficou fechado por mais de um ano, deve operar em sua plena capacidade nas próximas semanas.

Até a última semana, toda a produção era feita por uma empresa terceirizada, o que vai parar de acontecer quando o lactário assumir a manipulação de todos os tipos de dieta. Nesta terça-feira (28), a direção do Himaba esteve no setor para uma visita técnica ao local. Na ocasião estiveram presentes o diretor Institucional do da Organização Social gestora do Himaba (Instituto Gnosis), Rafael Tostes; o diretor geral da unidade, Sérgio Ruas; e a diretora técnica do Hospital, Cristina Abreu.

O lactário é o setor responsável pelo preparo, higienização e distribuição de preparações lácteas e fórmulas infantis, seguindo rigorosas técnicas de controle higiênico-sanitário e microbiológico. Todas as mamadeiras, suplementações e dietas enterais passam pelo lactário.

De acordo com a responsável técnica pelo setor, Heloisi Passos, a ampliação dos serviços será feita de forma gradativa nas próximas semanas. “Atualmente estamos atendendo somente as dietas orais, mas logo vamos começar a manipular também as dietas enterais, que necessitam de maior controle com análises microbiológicas específicas. O lactário atende a todo o hospital, desde bebês até adolescentes e gestantes, por isso também manipulamos suplementos nutricionais além de mamadeiras”, detalhou.

O novo espaço passou por uma ampla reforma pelo Instituto Gnosis e agora conta com expurgo, locais de produção de dieta enteral e oral, espaço para armazenamento de dieta, estoque, área administrativa e local para acesso dos setores de enfermagem.

O diretor geral do Himaba, Sérgio Rua, explicou que o lactário interno vai melhorar a qualidade da nutrição disponibilizada para os pacientes. “A médio e longo prazos teremos ainda a redução de custos de internação, uma vez que teremos um controle de qualidade de nutrição maior, conseguiremos fazer essa nutrição mais customizada para o paciente, com melhor resultado no processo de atenção à saúde. Com esta economia poderemos fomentar outras ações no hospital”, afirmou.

“Fizemos essa visita técnica ao setor uma semana após a inauguração para que a gente avaliasse, nesse início do funcionamento, qual era o potencial da produção e demonstrar nosso apoio à essa nova equipe que está trabalhando dentro do hospital e garantir que estamos em parceria com eles”, esclareceu o diretor.

 

O Himaba

Mantido pelo Governo do Estado, o Hospital Estadual Infantil e Maternidade Dr. Alzir Bernardino Alves (Himaba), em Vila Velha, é administrado desde o dia 6 de novembro de 2019 pelo Instituto Gnosis, por meio de um contrato de gestão firmado com a Secretaria da Saúde (Sesa).

 


Leia mais

Leia também