Keiko Fujimori insiste em denúncia de fraude depois do elogio dos EUA às eleições no Peru


A equipe da candidata da direita Keiko Fujimori insistiu nesta quarta-feira (23) em que houve “fraude” no segundo turno das eleições presidenciais em 6 de junho, um dia depois de os Estados Unidos qualificarem a votação no Peru de “um modelo de democracia”.

O Peru aguarda apreensivo que o Júri Nacional de Eleições (JNE) dirima as impugnações de votos apresentadas por Fujimori antes de proclamar o novo presidente. O segundo turno atribuiu uma vantagem de 44.000 votos a favor de  Pedro Castillo, candidato de esquerda.

O JNE está revisando a conta-gotas há quase duas semanas as impugnações e apelações de Fujimori, e não tem prazo para proclamar o vencedor, informa o UOL.

O porta-voz do Departamento de Estado americano, Ned Price, disse em um comunicado que as eleições peruanas “são um modelo de democracia na região. Apoiamos dar tempo às autoridades eleitorais para processar e publicar os resultados de acordo com a lei peruana”.

Keiko Fujimori

Keiko Fujimori (Foto: © Guadalupe Pardo / Reuters)

Leia mais

Leia também