Justiça paraguaia libera Ronaldinho Gaúcho para prisão domiciliar

Depois de mais de 30 dias preso em uma prisão no Paraguai, o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Roberto Assis ganharam o direito de prisão domiciliar, negada anteriormente após três recursos solicitados.

Nesta terça-feira, 07 de abril de 2020 o juiz Gustavo Amarilla decidiu mudar o regime de reclusão do ex-jogador, que seguirá preso no Paraguai, porém agora em um hotel que não teve o nome revelado para a imprensa.

A defesa de Ronaldinho apresentou o pagamento de uma fiança no valor de R$ 8,35 milhões, e o ex-jogador seguirá respondendo processo por entrar no Paraguai com documentos falsos.

Fonte: Com informações do site Futebol Bahiano

Leia mais

Leia também