Justiça nega pedido para derrubar decreto que limita funcionamento de academias no Espírito Santo

A Justiça negou um pedido liminar de empresários do ramo de academias, que solicitavam um mandado de segurança questionando ato do governador, que limitou o funcionamento do serviço. O pedido foi indeferido pelo desembargador Adalto Dias Tristão.

A solicitação foi feira por empresários de Cachoeiro de Itapemirim. Eles afirmam que a atividade que exercem no mercado abarca a prestação de serviço na área da saúde e do bem-estar. De acordo com eles, o último decreto publicado pelo governador Renato Casagrande torna inviável o funcionamento de academias com espaço físico maior do que 75 m². Além disso, eles ressaltam que a severidade das restrições determinadas devido à pandemia inviabiliza o exercício das atividades empresariais e esbarra em dois princípios, que são a segurança e saúde públicas e a livre iniciativa.

Segundo os empresários, os atos administrativos criam uma desvantagem para as academias que possuem um espaço físico com dimensões acima de 75 m², privilegiando as de pequeno porte. Eles ainda afirmam que os decretos estaduais publicados conflitam com o decreto federal, que estabeleceu o serviço como essencial.

Segundo informações do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), os autores do recurso pediram que fosse deferida a medida liminar para permitir que o livre exercício da atividade e funcionamento obedeça às mesmas condições e exigências estabelecidas para outras atividades classificadas como essenciais perante a Lei, obedecendo todas as determinações do Ministério da Saúde.

O relator, desembargador Adalto Dias Tristão, solicitou, antes do julgamento da medida, informações do governador do Estado e o secretário estadual de saúde. Em manifestação, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) levantou uma hipótese de ilegitimidade do Governador do Estado como parte passiva na demanda, explicando que a expedição e assinatura do decreto foram, exclusivamente, realizados pelo secretário de saúde. Portanto, requereram a extinção do processo, tese esta rejeitada pelo relator.

O desembargador expôs os requisitos necessários para a concessão do recurso, que são o fundamento relevante e de risco de ineficácia da medida​. Ao analisar o processo, o julgador não encontrou provas suficientes para o deferimento da medida pleiteada. O relator verificou que os solicitantes juntaram aos autos decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) que deferiu uma liminar para restabelecer as atividades e funcionamento de academias de ginástica, no entanto tal decisão foi suspensa pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux.

Além disso, o magistrado acrescentou que “a regra local deve prevalecer sobre a regra geral, inclusive, em razão da realidade de cada localidade, notadamente em tempos de pandemia e de gravíssima crise sanitária como a vivenciada no momento atual”.

Academias

Na época da publicação do decreto para retorno da academias, ocorrido no final de maio, a Associação das Academias de Ginástica do Espírito Santo (ACAGES) informou, por meio de nota, que não reconhecia a divulgação das novas normas do Governo do Estado, que visa a atender 5 alunos, no máximo, por hora, inclusive para estabelecimentos com mais de 75m².

“Da maneira como foram apresentadas, tais medidas atendem apenas aos pequenos estabelecimentos, como studios, gerando inviabilidade técnica e financeira de funcionamento, especialmente no que diz respeito às academias de médio e de grande porte. Essa inviabilidade acarretará, sem dúvidas, o fechamento de empresas e, consequentemente, promoverá a perda de postos de trabalho de diversos colaboradores, que dependem de seus esforços para manutenção do bem-estar de suas famílias. Esperamos ansiosos por medidas mais adequadas e mais justas ao atendimento de nossos clientes, logicamente, dentro de todas as normas de segurança especificadas pela OMS”.

Informações: Folha Vitória

Leia mais

O TEMPO E A TEMPERATURA: Sudeste do país tem tempo chuvoso, neste domingo (20)

Previsão de tempo chuvoso na maior parte da região Sudeste do país, neste domingo (20). A chuva avança sobre todo o estado de São...

Goiás tem baixa arrecadação de ICMS, ao passo que inclusão do imposto na reforma tributária é defendida no Congresso

O estado de Goiás registrou, nos sete primeiros meses de 2020, uma variação negativa de 3,22% na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias...

Espírito Santo tem 1.463 mortes e 38.483 casos confirmados de Covid-19

O Espírito Santo registrou, até esta quarta-feira (24), 1.463 mortes por Covid-19. O número de casos confirmados chegou a 38.483. Os dados foram divulgados...

Nova Venécia vai para o Risco Baixo e comércio pode voltar a funcionar normalmente a partir de segunda-feira (21)

O Governo do Estado anunciou, nesta sexta-feira (18), o 23º Mapa de Risco Covid-19, que terá vigência entre a próxima segunda-feira (21), e o...

Leia também

Motorista que aparece em vídeos fazendo manobra perigosa é filho da dona do carro

Homem tem 36 anos, mora com a mãe, está desempregado e recebendo auxílio emergencial. Imagens mostram o motorista fazendo a manobra conhecida como 'cavalo...

Capixaba viraliza na internet após fazer embaixadinha com pote de gel; veja o vídeo

Mateus é auxiliar de farmácia e foi flagrado pelas câmeras de videomonitoramento no momento em que "salvava" um pote de gel que caiu do...

Espírito Santo chega a 3.485 mortes e 118.218 curados com 128.265 casos confirmados de Covid-19

O Espírito Santo registrou, até esta quinta-feira (24), 3.485 mortes por Covid-19. O número de casos confirmados chegou a 128.265. O índice de letalidade...

Data dos desfiles do carnaval de Vitória será definida em reunião no próximo dia 15

"Os presidentes das escolas capixabas querem fazer carnaval, mas não sabemos se será em fevereiro ou se precisará ser em outra data", declarou o...