Justiça mineira obriga município de Sete Lagoas a implantar 35 leitos de UTI

O município de Sete Lagoas foi obrigado a implantar 35 leitos de UTIs exclusivos para o tratamento de pacientes com a Covid-19. A determinação partiu da juíza Wstânia Barbosa Gonçalves, da Vara da Fazenda Pùblica e Autarquias da comarca. 

De acordo com a decisão da Justiça estadual mineira, o município tem 15 dias para cumprir a determinação. O objetivo é que as autoridades locais cumpram o Plano de Contingência Estadual, suprindo a demanda da população de Sete Lagoas e de outras 23 cidades. 

Profissionais de saúde de MG intensificam rastreamento de contatos de contaminados pela covid-19 

Tratamentos experimentais contra covid-19 ganham força no Brasil 

Segundo o Ministério Público, que ajuizou o pedido, o município recebeu um repasse de R$ 20 milhões a serem usados no combate à pandemia e na melhoria da estrutura do sistema de saúde local. Atualmente, Sete Lagoas conta com 32 leitos de terapia intensiva. No entanto, estima-se que sejam necessários 67 para atender a população de 445 mil habitantes. 

A juíza concedeu a tutela de urgência argumentando que a ausência de leitos de UTI suficientes pode “colocar em risco muitas vidas”.

Agência Brasil

Leia mais

Leia também