Justiça determina soltura de empresário que conduzia lancha em acidente que matou jovem

Por Caíque Verli, TV Gazeta

A Justiça determinou a soltura do empresário José Silvino Pinafo, que conduzia a lancha no acidente que matou jovem Bruna França Zocca, de 25 anos, na Baía de Vitória.

O empresário foi preso no dia 8 de junho. A desembargadora Elizabeth Lordes, do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), determinou ontem a soltura do empresário nesta segunda-feira (14).

O alvará de soltura foi expedido no início da noite. A decisão é liminar. Apesar de mandar soltar o empresário, a desembargadora determinou que a defesa de José Silvino entregue o passaporte dele à Justiça.

O acidente aconteceu em julho do ano passado e a embarcação bateu em estrutura usada para atracação no Porto de Vitória. Bruna era noiva do empresário.

Segundo denúncia do Ministério Público, José Silvino estava sob efeito de bebida alcoólica, dirigia a lancha em alta velocidade e em local onde não era permitido o tráfego da embarcação.

A desembargadora atendeu a um pedido da defesa do empresário, que entrou com um habeas corpus no Tribunal de Justiça pedindo a liberdade dele. O advogado de José Silvino, Douglas de Jesus Luz disse que a defesa colaborou com a investigação.

“É importante dizer que a defesa jamais se esquivou de responsabilidade durante a investigação criminal. Pelo contrário nós contribuímos ativamente para produção de provas, qualificamos testemunhas que eram desconhecidas pela autoridade e entregamos espontaneamente um celular”, disse o advogado.

O empresário foi denunciado por homicídio com dolo eventual. O acidente também deixou duas pessoas feridas. Por isso, o empresário também vai responder por tentativa de homicídio.

Silvino e a noiva, que morreu no acidente de lancha

Silvino e a noiva, que morreu no acidente de lancha


Leia mais

Leia também