Justiça aumenta multa de candidato a prefeito de Vitória por uso da farda da PM

Agora, multa será aplicada por evento ou postagem, e não mais por dia de descumprimento da decisão. Candidato diz que já acatou e que nova decisão foi baseada em post antigo.

Candidato a prefeito de Vitória, Capitão Assumção, na época em que era deputado federal — Foto: Divulgação/Agência Câmara

Por Any Cometti, G1 ES

 

A Justiça aumentou para R$ 5 mil o valor da multa para Capitão Assumção (Patriota), candidato a prefeito de Vitória, por utilizar a farda e fazer referência à Polícia Militar do Espírito Santo em propaganda eleitoral.

A decisão foi tomada depois de um pedido de execução de sentença e aumento de multa do Ministério Público Eleitoral (MPE).

Na petição, o MPE disse que três dias após a sentença que determinou a proibição, o candidato voltou a fazer uso da farda e de símbolos da PM capixaba em material de campanha.

De acordo com o MPE, ele fez três postagens em redes sociais vestindo uma farda e convocando os eleitores para uma carreata.

Ainda segundo o MPE, a utilização da farda é ilegal porque viola a Lei das Eleições diante do potencial desequilíbrio do pleito eleitoral pelo abuso do poder de autoridade.

A Justiça também determinou que o candidato entregue todo o material de campanha contendo a referida imagem, que esteja em seu poder ou da sua coordenação de campanha, no prazo de 48 horas, diretamente no cartório da 52ª Zona Eleitoral.

Caso não seja feita a entrega, solicitou que seja apreciada a medida de busca e apreensão.

A nova decisão também alterou a forma de aplicação da multa. Anteriormente, o valor seria aplicado por dia de descumprimento da decisão. Agora, a punição será por evento ou postagem nas redes sociais em que o candidato fizer uso da farda ou de qualquer outro símbolo da PM. Isso inclui divulgação de adesivos, santinhos e bandeiras.

Questionado, Assumção declarou que acatou à decisão da Justiça desde a primeira proibição, mas que uma postagem antiga continuou sendo exibida nas redes sociais.

“Eu não estava mais usando a imagem com a farda. Eu já acatei, inclusive gravei uma entrevista nesta semana de terno e gravata. O que pode ter acontecido é que tinha um stories [no Instagram] com uma foto pequena, chamando para uma carreata, e eles se basearam nisso”, considerou.

Sobre a devolução que ele terá que fazer dos materiais de campanha até esta quinta-feira (8), o candidato disse que não tem mais material a ser entregue.

“Não temos mais nada, inclusive parei de sair porque o material acabou. Era tudo pouquinho, não tinha muita coisa. Agora, estou refazendo a arte”.

Assumção também disse que vai recorrer da decisão.

 

Leia mais

Tião Da Gata morre vítima da Covid-19

Faleceu na noite desta terça-feira, dia 15, no hospital Rio Doce, em Linhares, o sócio-proprietário da Préstima Seguros, Sebastião Ferreira, conhecido popularmente por Tião...

Família que morreu em acidente na Serra voltava de férias do Nordeste

A viagem de férias de uma família capixaba terminou em tragédia. Após cerca de 15 dias...

Vacina Oxford: voluntários passam a receber duas doses durante testes

A Anvisa também autorizou a ampliação da faixa etária para a realização dos testes Foto: Banco de Imagem Brasileiros que estão participando de testes para...

INDICADORES: Primeira semana de agosto começa (3) com alta do boi gordo

A cotação da arroba do boi gordo começou a semana (3) com alta de 0,57% no preço e o produto é negociado a R$...

Leia também