Justiça argentina vai investigar ex-presidente Macri por envio de armas a golpistas na Bolívia


A Justiça argentina ordenou nesta segunda-feira (19) medidas de investigação sobre o envio de material militar para a Bolívia pelo governo do ex-presidente  Mauricio Macri, durante o golpe de 2019.

Um juiz acatou o pedido do procurador Claudio Navas Rial, ordenando a obtenção de provas, após a autuação de Macri, bem como da ex-ministra da Segurança, Patricia Bullrich, e do ex-ministro da Defesa, Oscar Aguad .

O Ministério das Relações Exteriores, Comércio Internacional e Culto deve apresentar imediatamente o original da carta recebida “na Embaixada da Argentina no Estado Plurinacional da Bolívia, identificada com a nota número 184 AB, com data de entrada em 15 de novembro de 2019”.

Também foi solicitada pela Justiça argentina a ordem de entrega de todas as comunicações recebidas pela Embaixada da Argentina na Bolívia durante os meses de outubro e novembro de 2019, incluindo dados das pessoas designadas para exercer funções na Embaixada naquele mês; e os registros de imagens da recepção de documentos da Embaixada da Bolívia no mesmo período, informa a Telesul.

(Foto: Reuters)

Leia mais

Leia também