Janeiro será o pior mês da pandemia, afirma chefe de Laboratório de Inteligência em Saúde

chefe do Laboratório de Inteligência em Saúde da Faculdade de Medicina da USP em Ribeirão Preto, Domingos Alves, disse, em entrevista ao G1, que janeiro deve ser o pior mês da pandemia em número de óbitos.

“Nós vamos ter uma mortalidade por Covid aqui no Brasil não vista até agora na pandemia. O número de óbitos vai explodir.”

Dados das secretarias de saúde mostram que dezembro já registrou mais mortes (18.570) que novembro (13.263) e outubro (16.016). O pico de mortes ocorreu em julho (39.912).

Domingos Alves afirmou que a segunda onda é diferente, por contaminar mais jovens. Por isso, o aumento no número de mortes demora mais a aparecer.

“Quando se via o número de casos crescendo na primeira onda, se esperava duas semanas e já se via o número de óbitos crescendo. Agora, o delay tem mais de um mês. As pessoas se infectando são as mais jovens – demora mais para infectar os mais velhos e [a pessoa] vir a óbito”, afirmou.

Leia mais

Leia também