Jacqueline Moraes participa de ato on-line em homenagem ao Dia da Resistência Indígena

A vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes, participou, nessa segunda-feira (19), do primeiro webinário “Valorização Indígena”, organizado pela Prefeitura de Aracruz, município que é o único do Estado onde vivem indígenas aldeados, com duas etnias: Tupinikim e Guarani. Atualmente são nove aldeias, assim distribuídas: quatro guaranis e cinco tupinikuins.

Em sua participação no webinário, a vice-governadora falou sobre a importância da resistência dos povos indígenas ao longo dos últimos 521 anos. “É fundamental celebrar a memória da ancestralidade dos povos indígenas, de todos os guerreiros e guerreiras que lutaram para defender sua história para que um dia pudessem ter essa terra garantida para vivenciar sua cultura, identidade, costumes e tradições”, disse.

Jacqueline Moraes falou ainda sobre as ações voltadas para os povos indígenas já realizadas pelo Governo do Estado nas aldeias de Caieiras Velha, Boa Esperança, Irajá, Comboios, Pau Brasil, Piraqueaçu e Três Palmeiras, com destaque para os seguintes pontos: Em 2019, o Governo do Estado  criou a Unidade móvel de enfrentamento à violência contra a mulher – Caieiras Velha / Aracruz. Também foram realizados cursos do Qualificar ES específicos para comunidade indígena. Foi estabelecido ainda o Ciclo Formativo em Direitos Humanos para discutir as questões indígenas e seus desafios e perspectivas.

A vice-governadora lembrou ainda da reabertura da escola indígena no município de Aracruz, em 2020. Neste mesmo ano foi realizada a Segunda Ação Integrada, envolvendo as Secretarias de Direitos Humanos (SEDH) e Saúde (Sesa) e a Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer (Afecc) na comunidade indígena de Irajá em Aracruz, com roda de conversa sobre prevenção ao câncer de mama e outros cuidados com a saúde. A ação resultou no encaminhamento de 28 mulheres indígenas para exame de mamografia.

O Programa ES Solidário, reforçou Jacqueline Moraes, entregou nas comunidades kits para higiene e limpeza. Houve ainda doação de máscaras de proteção e cestas básicas, além de articulação com mesa diretora da Associação Indígena Tupiniquim e Guarani para pensar estratégias de enfretamento à Covid-19.

O prefeito do município, Dr. Coutinho, falou sobre os povos indígenas de Aracruz, ressaltando sua importância história e cultural. “São povos que guardam saberes antigos, desde o artesanato às ervas medicinais. Por isso, a Prefeitura de Aracruz atua nesses lugares por meio de diversos setores, como educação, saúde e infraestrutura, sempre respeitando as especificidades culturais dos povos Tupinikim e Guarani”, afirmou.

O encontro virtual contou com representações indígenas e autoridades estaduais. Participaram do evento também a gerente de Assuntos Indígenas da Prefeitura Municipal de Aracruz, Josiane Francisco Felício; o cacique da Aldeia Nova Esperança Ka’agwy Porã, Marcelo Guarani; o vereador Vilson Jaguareté; o coordenador da comissão de caciques Tupinikim e Guarani, José Luiz Francisco Ramos; o diretor técnico da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), Hugo Tófoli; e a curadora adjunta de Arte Brasileira do Museu de Artes de São Paulo (MASP), Sandra Benites.

Leia mais

Leia também