Irmãs se reencontram depois de 40 anos separadas

» Depois de décadas procurando a irmã, dona Edite, enfim, encontrou dona Aurelina Alves Vieira, mais conhecida como Zilar, que mora no bairro Rúbia, e agora sonha em uma poder visitá-la

A busca foi grande e moradora de Mirassol D’Oeste, no Mato Grosso soube que sua irmã estava em Nova Venécia e morando no bairro Rúbia


Após 40 anos separadas, a moradora de Nova Venécia, a dona Aurelina Alves Vieira, 69 anos, mais conhecida como Zilar, teve uma surpresa emocionante nesta última quarta-feira, dia 06. O encontro foi através de chamada de vídeo e com a irmã, a dona Edite Pereira Firmino, 66, que está morando em Mirassol D’Oeste, no Mato Grosso. A reportagem é de Cintia Zaché, da Rede Notícia.

O reencontro aconteceu depois de muita procura. A filha da dona Edite, a Ana Maria, conta que há vinte anos elas procuram pela tia, e que as buscas já aconteceram de várias formas, inclusive através de postos de saúde de Nova Venécia, e não teve sucesso. Mas agora, a vez foi da internet. Nas redes sociais, ela postou uma foto antiga da dona Zilar, descrevendo os nomes dos pais, Inácia Vieira e Valdivino Ferreira, e dos irmãos, e ainda, outros dados. “A partir daí, várias pessoas se mostraram interessadas em ajudar. O primeiro que entrou em contato comigo foi o Ademir Teixeira, que falou ser sobrinho do finado esposo de minha tia Zilar, o senhor Alvino. Então, uma moça chamada Simone me ligou e disse que conhecia uma pessoa com o nome Aurelina, de apelido Zilar, mas não sabia se era a mesma pessoa, e contou que mora a duas ruas acima da casa daquela que poderia ser a minha tia. Em poucos minutos ela enviou o contato, e eu liguei, a minha tia atendeu, para nossa alegria. Nós nem conseguimos dormir direito à noite, de tanta emoção”, conta Ana Maria.

De acordo com a Ana Maria, uma neta proporcionou a chamada de vídeo entre a dona Zilar, que mora no bairro Rúbia, e a irmã. “Minha irmã morava em Vila Pavão, era casada, eu fiquei lá com ela, mas tinha minha casa em Mantena, Minas Gerais, e viajei para lá, para vender minhas coisas e voltar a ficar com a minha irmã. Nisso eu demorei um tempo. Quando voltei, o marido dela tinha falecido e ela já havia mudado, nunca mais soube dela”, conta a dona Edite.

A família e a mudança

Morando há 12 anos no Mato Groso, a mudança para lá aconteceu porque a dona Edite, que morava até então em Viana, encontrou mais um irmão, que não sabia notícias dele também. O reencontro foi pelo extinto Orkut, com a ajuda da Ana Maria. Por lá, moram os seis irmãos delas, tendo somente a dona Zilar em Nova Venécia. “Minha mãe sempre disse que minha tia estaria aí. Nós nunca desistimos de encontrá-la. Lógico que queremos que o encontro aconteça, mas de imediato não será possível por ser caro, mas ainda vamos nos ver e matar a saudade”, finaliza a Ana Maria.