Internos participam de projeto de leitura no CDP de São Domingos do Norte

Com o objetivo fomentar a leitura, internos alunos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Domingos do Norte participam de atividades pedagógicas envolvendo o projeto “Entre Muros e Mundos”.

Elaborado pela equipe da Gerência de Educação de Jovens e Adultos (EJA), em parceria com a Subgerência de Educação nas Prisões, o projeto foi desenvolvido durante o período de suspensão das aulas presencias em virtude da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). Porém, com o retorno das aulas presenciais na unidade, foi realizada com os alunos uma roda de conversa sobre temas distintos, considerando os livros trabalhados no projeto.

Obras como “O cortiço”, de Aluísio Azevedo, “O jardim secreto”, de Frances Burnett, “O monge e o executivo”, de James Hunter e “O anjo Rouco”, de Paulo Venturelli estão na lista dos conteúdos trabalhados com os internos.

De forma inicial, foram lançados questionamentos para que eles respondessem em forma de argumentação, como: Como aconteceu? Onde aconteceu? Se gostaram ou não? Como foi o período sem aula presencial? O que eles acharam do projeto, bem como questões específicas referentes às obras que leram. Na disciplina de Artes, internos realizaram a releitura de imagens, bem como pintura de personagens que mais chamaram atenção.

A professora de Língua Portuguesa, Maria Aparecida Santana, ressalta que, além do incentivo à leitura, o projeto também contribuiu com ajuda psicológica. “Segundo relato dos alunos, os livros preencheram a solidão, angústias e decepções vindas de perdas entre seus familiares devido à Covid-19. Um trabalho é bem feito e bem-sucedido quando temos este tipo de resposta dos educandos. É inquestionável como esse projeto fez bem aos alunos, pois percebemos ao fim do debate a leveza que o projeto trouxe a cada um deles”, explica.

“Uma ação pedagógica só se torna eficaz quando todos os atores envolvidos no processo trabalham numa perspectiva cooperativa e colaborativa. As ações educacionais desenvolvidas na unidade são propostas possíveis de serem executadas, de forma concreta e interdisciplinar”, destaca o pedagogo da unidade, Tiago Ferreira da Silva.   

 


Leia mais

Leia também