Internos do sistema prisional capixaba participam de capacitação com apoio do Google.org e BID Lab

Compartilhe

Tecnologia e inovação juntas como fonte de transformação social. Uma parceria entre a Secretaria da Justiça (Sejus) e JA Brasil (Junior Achievement) está levando capacitação em Tecnologia da Informação a internos do sistema prisional capixaba. O treinamento faz parte do programa Tech.JÁ, que conta com apoio do Google.org e BID Lab (Laboratório de Inovação do Grupo BID).

O curso profissional, realizado totalmente em formato on-line, teve início no mês de agosto e contempla 20 internos que cumprem pena na Penitenciária Semiaberta de Vila Velha (PSVV), no Complexo de Xuri. Com 300 horas de duração, o treinamento oferece a capacitação básica necessária para atuação profissional na área da Tecnologia da Informação.

O secretário de Estado da Justiça, Marcello Paiva de Mello, explica que o projeto foi apresentado à equipe da Sejus, considerando o trabalho de ressocialização e qualificação desenvolvido no sistema prisional capixaba.

“A ressocialização da pessoa privada de liberdade está entre as prioridades da Secretaria. Estamos gerando oportunidades de qualificação conforme as necessidades do mercado. A parceria com a JA Brasil é um exemplo disso. A previsão é de que o curso seja concluído em dezembro e que os conhecimentos adquiridos durante a formação sejam fonte de renda para esses internos ao retornarem para o convívio social”, enfatiza o secretário.

O curso é composto por aulas ao vivo e gravadas, realizadas em meio turno durante os dias úteis. Um processo seletivo foi realizado na própria unidade prisional, buscando preencher as vagas disponíveis com internos, de acordo com o perfil, interesse e aptidão para a formação. Os 20 selecionados realizam o curso com equipamentos doados pela JA Brasil e são acompanhados presencialmente por um monitor.

A grade do curso contempla as disciplinas de: fundamentos de suporte técnico; administração de sistema e serviços de infraestrutura de TI; ética, cidadania e empatia; atendimento ao cliente; empreendedorismo e conversas com profissionais atuantes na área da tecnologia da informação.

Lorena Braga, coordenadora nacional do Programa Tech.JÁ, destaca que sua equipe está muito feliz com a parceria criada, que tornou viável a execução do projeto dentro da unidade prisional.

“Nosso intuito é possibilitar que jovens inseridos na unidade prisional tenham as mesmas oportunidades que outros jovens que não estão nessa situação, por meio de acesso à educação profissional de qualidade e que, em um futuro próximo, possam ingressar no mercado formal de trabalho”, destaca Lorena Braga.

Leia também

Governo do Espírito Santo anuncia queda de R$ 0,36 no preço médio da gasolina e redução do ICMS

  Frentista abastece veículo em posto em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do ES Em anúncio realizado no Palácio Anchieta,...

Agente de turismo é preso por aplicar golpes com pacotes de viagens falsos

Por Brenda Corti A equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Marataízes prendeu um homem de 31 anos, no...

Aeroporto de Vitória volta a ter voos diretos para Fortaleza

O Aeroporto de Vitória vai voltar a ofertar voos diretos para Fortaleza a partir de julho. O voo inaugural...

Nova Venécia vai realizar o projeto “Meu Bairro tem Talento”

  A Prefeitura de Nova Venécia, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo realizará, no próximo fim de...

Óculos, carteira e dinheiro são furtados dentro de carro na zona rural

Na tarde desta quarta-feira (29), durante patrulhamento tático motorizado, policiais militares foram solicitados para atender uma ocorrência de...