Internos da Marcenaria Jequitibá produzem casinha para cão adotado pela Guarda Municipal de Viana

Trabalhos em madeira como mesas, poltronas e cadeiras fazem parte da atividade realizada por internos da Penitenciária Estadual de Vila Velha III (PEVV III), no Xuri, em Vila Velha, que atuam na Marcenaria Jequitibá. Dentre os produtos lapidados pelos presos trabalhadores, um deles chamou atenção nesta semana: uma casinha de cachorro feita de forma especial para um cão adotado por servidores da Guarda Municipal de Viana.

O diretor adjunto da unidade prisional, Dioclécio dos Reis, explica que a casinha foi construída após pedido dos servidores da Guarda. “Além da prática de um ofício, sempre procuramos atender a demandas relacionadas a projetos sociais ou doações que despertam nos internos o sentimento de solidariedade. Nesse caso, o cão adotado pela Guarda poderá ter um local para auxiliar nos cuidados e se abrigar do frio”, disse Dioclécio dos Reis.

O guarda municipal Glauber Couto Castro de Siqueira conta que o cão batizado com o nome de Satú, apareceu na base do órgão, localizada no bairro Campo Verde, em Viana, há cerca de seis meses e logo ganhou a simpatia da equipe. “Satú apareceu aqui na nossa base e logo foi adotado pela equipe. Ele ajuda a vigiar e proteger o nosso local de trabalho e, como contrapartida, assumimos os cuidados com ele. Ele é muito companheiro e conquistou o coração de todos. Como parte desse cuidado, resolvemos pedir o apoio da PEVV3 para produção da casinha. Só temos a agradecer pelo belo trabalho e atenção ao nosso pedido”, ressalta Glauber Couto Castro de Siqueira.

Marcenaria Jequitibá
Na Marcenaria Jequitibá trabalham, atualmente, 12 internos que cumprem pena na unidade prisional. O trabalho dos internos inclui a fase de estudo e projeto dos materiais a serem fabricados em madeira. O ofício também proporciona o benefício da redução da pena, já que a cada três dias de trabalho, um dia da sentença é remido.


Leia mais

Leia também