Instituto Moreira Salles expõe 260 fotografias do carioca Walter Firmo

Compartilhe

Os retratos icônicos dos compositores Pixinguinha e Cartola e da cantora Clementina de Jesus, além de belas imagens que exaltam a cultura e a população negra brasileira, todos produzidas pelo fotógrafo Walter Firmo, estão em exibição no Instituto Moreira Salles (IMS), em São Paulo. A mostra tem entrada gratuita.

A exposição Walter Firmo: No Verbo do Silêncio a Síntese do Grito fica em cartaz até 11 de setembro e reúne mais de 260 obras do artista carioca. O coordenador de Fotografia do IMS, Sergio Burgi, é o curador da mostra. e a professora Janaina Damaceno Gomes, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), a curadora adjunta. Janaina é coordenadora do Grupo de Pesquisas Afrovisualidades: Estéticas e Políticas da Imagem Negra.

A seleção ocupa dois andares do edifício localizado na Avenida Paulista e apresenta fotografias feitas na década de 50, quando Firmo iniciou a carreira, até as tiradas no ano passado. Parte das obras provém do acervo do fotógrafo, que se encontra sob a guarda do IMS desde 2018, em regime de comodato.

Walter Firmo, que fotografou para revistas como Realidade e Manchete e para a indústria fonográfica, é conhecido pela experimentação e pela criação de imagens encenadas e dirigidas, de cores fortes e intensas, que dialogam com a pintura e o cinema.

“A fotografia, para mim, reside naqueles instantes mágicos em que eu posso interpretar livremente o imponderável, o mágico, o encantamento, nos quais o deslumbre possa se fazer através de luzes, backgrounds [planos de fundo], infindáveis sutilezas, administrando o teatro e o cinema nesse jogo de sedução, verdadeira tradução simultânea construída num piscar de olhos em que o intelecto e o coração se juntam, materializando atmosferas”, disse Firmo.

Na exposição, estão também as fotografias e o texto escrito para a matéria 100 Dias na Amazônia de Ninguém, publicada no Jornal do Brasil em 1964, trabalho pelo qual Walter Firmo ganhou o Prêmio Esso de Reportagem.

Entre os destaques da exposição estão ainda um ensaio feito por Firmo com o artista Arthur Bispo do Rosário, realizado em 1985 para a revista IstoÉ, e uma série de fotos de Pixinguinha.

O público que visitar a mostra ainda poderá assistir ao curta-metragem Pequena África (2002), do cineasta Zózimo Bulbul, no qual Firmo trabalhou como diretor de fotografia.

Mais informações sobre a exposição podem ser obtidas no site do IMS.

Instituto Moreira Salles expõe 260 fotografias do carioca Walter Firmo

Leia também

Sopão Popular serviu 4.306 refeições em um mês

Inaugurado no dia 25 de maio de 2022, pela prefeitura de Barra de São Francisco, o Programa Refeição...

ES: vazamento de gás causou explosão e desabamento de prédio, diz laudo

O Corpo de Bombeiros do Espírito Santo divulgou, na manhã desta terça-feira (5), informações sobre o laudo que...

Entra em vigor portaria que reconhece adoção das boas práticas agrícolas

O mês de julho começou com uma novidade para o setor agrícola. Desde esta sexta-feira (1°) está em...

Caderneta Vacinal em dia

Olá, aqui é Fabi Costa, e hoje a gente vai falar sobre a importância de estar com as...

Servidores continuam com trabalho intenso de limpeza em Barra de São Francisco

Servidores da secretaria de Limpeza e Serviços da prefeitura de Barra de São Francisco, estão em ação nesta...

Polícia realiza operação no ES contra abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes na web

    Palácio da Polícia Civil, no Centro de São Paulo — Foto: Divulgação/Arquivo/Polícia Civil de SP A Polícia Civil de...

ES: homem é preso por manter crianças e adultos em situação análoga à escravidão

Um homem de 54 anos foi preso por manter três crianças e dois adultos em situação análoga à...

INDICADORES: Preço do boi gordo tem baixa nesta quarta-feira (6)

A cotação da arroba do boi gordo começou a quarta-feira (6) com baixa de 0,43% e o produto...