Instituições internacionais afirmam “papel fundamental” do saneamento e higiene no combate à Covid-19

Em webinário, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o Banco Mundial e o Instituto de Águas de Estocolmo (SIWI) lançaram a nota técnica “O papel fundamental do saneamento e da promoção da higiene na resposta à Covid-19 no Brasil. O documento traz uma análise sobre as ações implementadas no país e faz recomendações para uma resposta mais eficaz e igualitária do setor à pandemia. 

As instituições destacam a importância do acesso contínuo e da qualidade dos serviços de água, esgoto e higiene para a população, uma vez que essa é uma das medidas indicadas para prevenção do novo coronavírus. De acordo com a nota, boa parte desses serviços básicos não estão garantidos no país. 

“Caminho longo pela frente”: panorama mostra participação do setor privado no saneamento básico brasileiro

Menos de 30% da população rural conta com rede de esgoto ou fossa adequada para descarte de dejetos

Desperdício: cerca de 40% da água distribuída no país não chega ao consumidor final, aponta IBGE

Em relação à retomada das aulas, o documento chama a atenção para que estados e municípios fortaleçam os serviços, uma vez que dados das instituições apontam que quase 40% das escolas não possuem local para lavagem das mãos, por exemplo. 

Há também recomendações para que o país assegure a disponibilidade de dados confiáveis sobre o acesso adequado à água, esgoto e higiene em domicílios, escolas e estabelecimentos de saúde e haja mais cooperação entre as diferentes esferas do governo. 

Agência Brasil


Leia mais

Leia também