INSS autoriza pessoas acima de 60 anos a realizarem a comprovação de vida por meio de procuração

O Instituto Nacional do Serviço Social (INSS) autorizou os agentes bancários a realizarem a comprovação de vida, por meio de procurador ou representante legal, de beneficiários com idade igual ou superior a 60 anos, sem o prévio cadastramento na instituição. 

A dispensa da autenticação pode ser feita quando uma procuração, termo de tutela, curatela ou guarda for apresentada. A nova norma está presente em portaria assinada pelo presidente do INSS, Leonardo Guimarães, publicada no Diário Oficial da União. 

TCU faz análise do impacto da pandemia sobre os direitos previdenciários

COVID-19: INSS autoriza prorrogação automática do auxílio-doença

INSS atualiza sistemas de benefícios para ajustar base cadastral às novas regras previdenciárias

O texto também estabelece que a procuração deverá ser aceita quando um instrumento de mandato público, em caso de ausência por viagem, impossibilidade de locomoção ou doença contagiosa e durante o período de 120 dias for apresentado. 

Desde março, o INSS havia liberado a presença dos beneficiários nas agências para a comprovação de vida, como medida de prevenção ao novo coronavírus. A flexibilização valia para pessoas de qualquer idade, mas agora só vale para quem tem acima de 60 anos. 

A volta das agências do INSS para o atendimento presencial em todo o país está prevista para 3 de agosto. 

Agência Brasil

Leia mais

Leia também