Inscrições abertas para pesquisadores para avaliação dos CRJs

 

As inscrições estão abertas para quatro bolsas de pesquisa para profissionais das áreas de Ciências Sociais, Sociologia, Antropologia, Ciência Política, Economia, Psicologia ou Serviço Social para monitoramento e avaliação dos Centros de Referência das Juventudes (CRJs), no Estado. O prazo das inscrições é até o dia 27 deste mês.

As bolsas variam de R$ 2.420,00 a R$ 3.520,00 para 30h semanais, por 19 meses. Os pesquisadores selecionados vão participar da pesquisa “Monitoramento e Avaliação dos CRJs”, desenvolvido pelo Instituto Jones Santos Neves (IJSN) e pela Secretaria de Direitos Humanos (SEDH), em parceria com a Fundação de Amparo a Pesquisa (Fapes).

Profissionais com experiência em projetos relacionados às juventudes e em políticas sociais pautadas nas desigualdades ou na promoção de direitos humanos ganham pontuações por trabalho. Além disso, o processo seletivo valoriza conhecimentos no uso de programas de análise de dados e Excel.

A seleção é composta de três etapas: avaliação profissional, entrevista e apresentação de documentos. Na última fase, os pesquisadores selecionados vãos apresentar um plano de atividades. O início da pesquisa está previsto para agosto deste ano.   

De acordo com a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo, a pesquisa é uma ação inédita, que vai possibilitar a melhoria do projeto dos CRJs.   

“Em breve, vamos ter o nosso grande projeto realizado em todo o Estado. Estamos em fase final para implementação dos CRJ de Terra Vermelha, em Vila Velha, e de Feu Rosa, na Serra para trazer ainda mais oportunidades para as nossas juventudes. Será a primeira vez que um projeto de transformação social de jovens será inserido no Sistema de Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas do Espírito Santo (Simapp), o que permitirá uma reflexão e aperfeiçoamento do serviço prestado a população”, explicou Nara Borgo.

CRJs

Os Centros de Referência das Juventudes são espaços que vão ofertar uma gama de serviços voltados para as juventudes, com objetivo de ampliar a garantia de direitos e diminuir os índices de crimes violentos sofridos e cometidos por jovens. Em todo o Estado, serão 14 CRJs em funcionamento até 2022, com capacidade para atender, anualmente, uma média de 65 mil jovens.

Os CRJs ofertarão, por exemplo, cursos, construção de Planos de Vida e Trabalho, o uso de espaços de trabalho compartilhado, com laboratório temático para a geração de renda, além da realização de eventos artístico-culturais e esportivos, entre outros.

Estado Presente em Defesa da Vida

Com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Programa Estado Presente em Defesa da Vida visa à redução dos índices de violência e criminalidade no Espírito Santo, com foco especialmente em crimes letais — homicídio, feminicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte —, atuando em dois eixos: controle da criminalidade e prevenção à violência, a partir da ampliação do acesso aos serviços básicos e promoção da cidadania em regiões caracterizadas por altos índices de vulnerabilidade social.


Leia mais

Leia também