Incentivos fiscais e desburocratização são temas de videoconferência com startups

O “Ambiente de Inovação do Estado: incentivos estaduais e desburocratização” foi o tema da videoconferência realizada pela Secretaria de Inovação e Desenvolvimento (Sectides), na tarde desta quarta-feira (14), que contou com a participação de representantes de startups do Estado. Essa foi a primeira reunião e os outros encontros serão em formato de webinários, com temas sugeridos pelo público desta edição.

A iniciativa teve como objetivo fortalecer o relacionamento do Governo do Estado com as startups. Para o secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Tyago Hoffmann, o encontro on-line foi uma forma de conhecer melhor as startups, ouvir as demandas e compreender a melhor forma de atendê-las.

“O momento foi de apresentar o trabalho da Secretaria, que conta com três eixos de atuação e, entre eles, está a inovação: uma diretriz colocada pelo governador Renato Casagrande, com o propósito de estimular o desenvolvimento. Nesse contexto, para impulsionar a economia do Estado e manter o bom ambiente de negócios, o Governo do Estado dispõe de programas de incentivos fiscais, que promovem a ampliação de investimentos e da competitividade das empresas capixabas. Esta foi uma importante oportunidade para nos aproximarmos das startups, de forma que possamos contribuir para que sementes de inovação como estas cresçam em solo capixaba e gerem bons frutos para o desenvolvimento do nosso Estado”, disse Hoffmann.

Presente na videoconferência, a subsecretária de Estado de Competitividade, Rachel Freixo, abordou os incentivos tributários, como o Programa de Incentivo ao Investimento no Estado do Espírito Santo (Invest-ES), o Programa de Desenvolvimento e Proteção à Economia do Estado do Espírito Santo (Compete-ES) e mencionou o Programa de Geração de Energias Renováveis do Espírito Santo (Gerar).

“Transparência, integridade, simplificação e segurança jurídica são pilares fundamentais para a permanência de um ambiente de negócios competitivo e crescente. Para manter este ciclo produtivo, o Governo Estadual tem incentivos fiscais que dão folego e estimulam o crescimento das empresas locais e os resultados são muito bons. O número de startups vem aumentando no Estado e é importante que esses empreendedores saibam que podem contar com o apoio do Estado, por meio da Secretaria, para que possam ir mais longe”, pontuou Rachel Freixo.

Citado durante o evento, o Gerar é instrumento de política pública eficaz, eficiente, efetiva e que tem por objetivo promover a melhoria da qualidade de vida da população do Estado do Espírito Santo, diversificando a matriz energética, descentralizando e interiorizando o desenvolvimento socioeconômico, tornando o ambiente de negócio mais competitivo e seguro. Pautando-se em instrumentos de políticas públicas e medidas governamentais mais utilizados e modernos no cenário internacional, para fomento de energia renovável, o Programa Gerar tem seis eixos de atuação, sendo eles: instrumentos regulatórios; incentivos tributários; Pesquisa e Desenvolvimento (P&D); acesso à rede; desenvolvimento regional e financiamentos.

 


Leia mais

Leia também