Incaper lança tecnologias sustentáveis para café conilon durante evento em Marilândia • SiteBarra

Incaper lança tecnologias sustentáveis para café conilon durante evento em Marilândia

Na manhã desta sexta-feira (05), mais de 500 pessoas ligadas ao setor cafeeiro estiveram presentes na Fazenda Experimental do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) de Marilândia, na Microrregião Centro-Oeste do Estado, para o evento de lançamento de quatro novas tecnologias para café conilon, adaptáveis para o Espírito Santo. O encontro é fruto de uma parceria entre a Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), o Incaper e a Prefeitura Municipal.

As tecnologias apresentadas são: a indicação de um porta-enxerto de conilon tolerante a nematoides em cafeeiros; apresentação das novas dimensões de estaquinhas clonais para a produção de mudas de café conilon; a metodologia para a indução de hastes em mudas seminais de café conilon e orientações a respeito Manejo e controle de nematoides em café conilon.

De acordo com o diretor-presidente do Incaper, Antônio Carlos Machado, a realização desse evento contribui para o desenvolvimento do cenário cafeeiro e muda a realidade das famílias produtoras.  “Essas tecnologias estão sendo estudadas, ao longo do tempo, para a cadeia produtiva do café e visam a diminuir custos, facilitar o manejo das lavouras e melhorar as condições de vida dos produtores rurais de forma sustentável. O nosso agradecimento aos parceiros que contribuem para que tudo isso se torne possível e aplausos aos agricultores que são os grandes protagonistas da nossa cafeicultura”, disse.

O evento contou com palestras para a apresentação das tecnologias. Quem explanou a respeito da utilização do porta-enxerto para o Manejo e controle de nematoides em café conilon, foi o pesquisador do Incaper, Inobert de Melo.

“Essa tecnologia é compatível com todos os materiais disponíveis comercialmente no mercado. Ela é indicada para solos infestados com nematoides das galhas e tem garantido a produtividade dos clones de café, devido à resistência de suas raízes”, informou. Ao longo da palestra, ele apresentou mais a respeito da Cultivar ES8161 Goytacá, sendo uma boa opção para o manejo e controle dos nematoides-das-galhas-do cafeeiro conilon.

O coordenador de Cafeicultura do Incaper, o pesquisador Abraão Carlos Verdin Filho, ministrou palestra sobre os resultados das novas dimensões para estaquinhas clonais de café conilon. Segundo ele, a dinâmica de produção de mudas assexuadas, ou clonais, foi desenvolvida pelo pesquisador Adelson José Paulino, do antigo Instituto Brasileiro do Café (IBC), que apresentou os seus primeiros resultados em 1985.

“Tal tecnologia revolucionou a maneira de produção do café conilon no Estado, devido às suas vantagens. Até então, não haviam estudos mais aprofundados a respeito dessa tecnologia, para verificarmos se poderiam existir possíveis ajustes, ou até resultados superiores para mudas clonais de qualidade de café conilon. Diante disso, trouxemos resultados inéditos para a cafeicultura do Espírito Santo para este tipo de produção”.

As metodologias sobre a indução de hastes em mudas seminais de café conilon no viveiro – uma tecnologia inédita e nunca antes realizada no Estado e no Brasil – foram abordadas pelo pesquisador do Incaper, Paulo Sérgio Volpi. “Trata-se de uma técnica de induzir as hastes ou, os brotos, em uma muda de café que está no viveiro. Visto que, da forma tradicional, o produtor só poderia realizar tal técnica após três meses de plantado no campo e, isso, atrasaria a sua primeira produção e o número de hastes por hectare”, explicou.

O evento também contou com dias de campo, divididos em duas estações técnicas que abordaram o microterraceamento em áreas de plantio com café conilon, sob as orientações técnicas do extensionista Marcone Comério e do pesquisador Verdin Filho; e sobre os resultados iniciais de clones de Rondônia, apresentados pelos pesquisadores Paulo Volpi, Maria Amélia Gava Ferrão e Aymbiré Fonseca.

O agricultor João Antônio Suella, cafeicultor há mais de 60 anos, em Marilândia, sempre busca novidades para a produção de cafés em sua propriedade. “Hoje eu vim especificamente conhecer mais sobre os clones de Rondônia. Estava ansioso para saber sobre os seus resultados. Vamos ver se consigo começar a usar também”.

O extensionista do escritório local do Incaper em Atílio Vivácqua, Fabiano Henriques, compareceu ao evento acompanhado de cafeicultores que são referência em qualidade e produtividade na cidade. “Viemos mostrar para eles novas alterativas de manejo e proporcionar o conhecimento dessas novas tecnologias, já que existe uma renovação de lavouras sendo feita em nossa região. Esse intercâmbio entre os profissionais do Incaper, de outras instituições e com os produtores rurais é que nos faz crescer na cafeicultura”, frisou.

O secretário de Estado da Agricultura, Paulo Foletto, falou sobre a importância das novas tecnologias, durante a abertura do evento. “O Estado é referência brasileira e mundial no desenvolvimento da cafeicultura do conilon que vem ganhando destaque a cada ano, e as novas tecnologias lançadas marcam uma nova era para esse setor. Elas visam a reduzir custos, facilitar o manejo das lavouras de café e melhorar a condição de trabalho dos produtores rurais de forma sustentável. Esse avanço tecnológico mostra que o Incaper continua trabalhando para melhorar as condições de vida do homem no campo”, ressaltou.

Já o secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Tyago Hoffmann, lembrou que as parcerias são fundamentais para o avanço das pesquisas e, consequentemente, da produtividade. A ciência e a inovação passaram a ter um papel preponderante no processo de desenvolvimento do Estado e, por isso, conseguimos desenvolver muito mais parceiros. Estamos ampliando nossas parcerias entre a Secretaria e o Incaper por meio da Fapes, que já tem seus editais de pesquisa que periodicamente são publicados e acessados. Estamos formatando uma parceria com o Incaper e com a Secretaria de Agricultura voltada para o setor leiteiro visando a ampliar significativamente a fertilização in vitro, gerando maior produtividade e melhor qualidade da produção”, apontou Hoffmann.

O diretor-presidente do Bandes, Munir Abud de Oliveira, detalhou os recursos para o desenvolvimento da agricultura no município. “Estamos formulando um Fundo, exclusivamente para beneficiários que tenham propriedade rural no município comprovadamente atingido por desastres naturais e intempéries climáticas, atendendo a um pleito da Secretaria da Agricultura, para que tenhamos mecanismos de socorro aos produtores rurais que precisem de solução rápida para recuperar prejuízos em momentos extraordinários e este é o papel de um banco de desenvolvimento, como o que temos no nosso Estado.”

O prefeito de Marilândia, Augusto Astori Ferreira, agradeceu a parceria com o Incaper, com Secretaria de Agricultura do Estado e pela participação de todos os produtores rurais presentes, que contribuem para o desenvolvimento da cafeicultura em Marilândia e para o Estado. 

 

Texto: Tatiana Toniato Caus