Inaugurada a Base Terrestre Itaguajé

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) inaugurou, nessa segunda-feira (28), a Base Terrestre Itaguajé, no Paraná. O projeto é da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), por meio do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (Vigia), um dos projetos estratégicos da pasta.

“Hoje, entregamos um importante instrumento para combater o crime organizado. O trabalho integrado de repressão e prevenção é primordial para desarticular grupos criminosos”, destacou o diretor de Operações Integradas, do MJSP, Jerry Antunes de Oliveira.

A base integrada está localizada em área de divisa entre Paraná e São Paulo, às margens do Rio Paranapanema. Mais de R$ 59 mil serão investidos mensalmente pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública para custear as diárias dos agentes que atuarão nas operações no local.

Com a implementação da base, o reforço permitirá intensificar a segurança também de pelo menos outras 13 cidades próximas à região. O local também servirá de apoio para ações conjuntas entre as forças de segurança que atuam no Paraná.

A Base Itaguajé é um projeto conjunto entre os governos federal, estadual e municipal. O prédio foi cedido pela prefeitura de Itaguajé, que fará a administração da estrutura física do local.

Programa Vigia

O Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (Vigia) atua, desde abril de 2019, no combate à criminalidade organizada e crimes de divisas. É coordenado pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi) e conta com a atuação integrada entre as forças de segurança dos estados.

Com o objetivo de impedir a entrada de armas, drogas, cigarros e produtos contrabandeados pelos cerca de 16 mil quilômetros de fronteira, o programa está com operações em andamento nos estados do Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Acre, Amazonas, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, além das divisas do Tocantins e Goiás.

A proposta principal do Vigia é a prevenção e repressão, com o intuito de fortalecer o enfrentamento à criminalidade, com enfoque em organizações criminosas, tráfico, corrupção, contrabando, descaminho, crimes contra a propriedade intelectual, lavagem de dinheiro e atuação na faixa de fronteira e nas divisas de estados, com o uso de metodologias modernas de gestão e governança. Os pilares do programa são: operações integradas (Operação Hórus), aquisição de equipamentos, capacitações e bases operacionais com integração de sistemas.

Balanço

O Paraná foi o primeiro estado a receber atuação permanente do Vigia. Desde maio de 2019, a Operação Hórus causou um prejuízo de R$ 569 milhões às organizações criminosas do estado. Foram apreendidas quase 120 toneladas de drogas, mais de 74 milhões de maços de cigarros, 994 veículos e 150 embarcações roubadas foram recuperadas. Isso gerou uma economia de mais de R$ 350 milhões aos cofres públicos.

 

Inaugurada a Base Terrestre Itaguajé

A Base Itaguajé é um projeto conjunto entre os governos federal, estadual e municipal. Foto: MJSP


Leia mais

Leia também