Impacto da pandemia reduziu salários em 2020, aponta IBGE

Compartilhe

O primeiro ano da pandemia fez os salários pagos pelas empresas brasileiras cair em 2020, de acordo com os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgados nesta quinta-feira (23). A média mensal paga foi de R$ 3.043,81, que representa uma redução de 3% em valores reais na comparação com 2019. O estudo indica que parte da queda pode ser explicada pelos acordos de redução de jornada permitidos pelo governo durante o ano. 

Em 2020, o governo federal permitiu que a jornada de empregados fosse reduzida em até 70%, com corte proporcional nos salários pagos. Criado em abril de 2020 por meio de uma Medida Provisória, o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda criava a possibilidade de acordos individuais e coletivos entre empresas e empregados, com duração máxima de 120 dias – equivalente a 4 meses.

O estudo <\/a>também mostra que o número de empresas e organizações formais ativas naquele ano cresceu, com 194,8 mil unidades a mais em relação a 2019. Apesar desse crescimento, o total de ocupados assalariados foi reduzido em mais de 825 mil pessoas na comparação com o ano anterior.

município" target="_blank" rel="noopener">Blumenau (SC): programa ajudou a preservar mais de 41 mil empregos no município<\/a>

SÃO PAULO: Cresce demanda por profissionais com nível técnico e superior<\/a>

TURISMO: Pesquisa do IBGE aponta crescimento de 85,7% no setor em abril de 2022<\/a>

Para Thiego Ferreira, gerente das estatísticas do Cempre 2020, esse aumento no número de empresas em conjunto com a queda de pessoal é explicado, principalmente, pelo crescimento de empresas sem empregados. 

Os dados mostram que essas 825,3 mil pessoas que perderam a ocupação e renda em 2020 pertencem, principalmente, a setores que foram mais afetados pela pandemia.
A área que mais fechou vagas durante 2020 foi a de alojamento e alimentação, com redução de 373,2 mil postos de trabalho. De acordo com Ferreira, a queda geral não é a maior da série histórica do estudo, mas a de alojamento e alimentação apresentou seu pior desempenho do estudo. 

“Mesmo com os reflexos da Covid-19, a queda relativa observada em 2020 daquele pessoal assalariado não foi a maior da série histórica. Ao contrário do que ocorreu no setor de alojamento e alimentação e de artes, cultura, esporte e recreação, que tiveram quedas superiores a 12%, a maior da série histórica dessas atividades”, afirmou o gerente das estatísticas da pesquisa. 

Também reflexo da Covid-19, o setor de saúde humana e serviços sociais, apresentou um aumento de 139,3 mil pessoas ocupadas assalariadas, com o aumento da demanda de serviços de saúde.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência BrasilFoto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Leia também

Polícia Civil renova Termo de Cooperação Técnica para executar Projeto ‘Homem que é Homem’ em Linhares

Por Victória Meireles A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher...

Barra de São Francisco e municípios vizinhos recebem equipamentos agrícolas

  O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), entregou 92 equipamentos...

Leandro Ais comemora início de calçamento em área central da cidade

Em 10 de novembro do ano passado, o vereador Leandro Ais, durante a sessão legislativa realizada excepcionalmente em...

Coopeavi recebe inscrições para 2º Torneio de Silagem de Milho

  O inverno chegou e é tempo de se preparar para manter nutrido o gado leiteiro sem contratempos. Com...

Nova Venécia se despede de Delma Bôa

  Morreu neste sábado, dia 02 de julho, Delma Boa, aos 50 anos, vítima de câncer. A informação é...

“Cooperativismo é o modelo econômico mais adequado que existe”, diz presidente da Coopeavi

  Neste sábado (02), é comemorado o Dia Internacional do Cooperativismo. O Dia Internacional é celebrado desde 1923, mas foi...

Polícia Civil prende seis pessoas que causaram prejuízo de mais de R$ 1 milhão a uma cooperativa no norte do Estado

Por Victória Meireles Policiais civis das Delegacias de Polícia de Jaguaré e Vila Valério prenderam seis pessoas suspeitas de...

Emendas de Majeski à LDO priorizam transparência, educação, meio ambiente e controle de gastos

Uma das orientações apresentadas pelo deputado acaba com o pagamento de jetons para secretários, diretores e gerentes participarem...