Idaf reafirma que carga de camarão jogada em lixão estava irregular

O descarte de mais de duas toneladas de camarão rosa em um lixão de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, tem gerado polêmica e indignação. A carga, que vinha de Santa Catarina com destino ao Estado, foi apreendida por fiscais do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (IDAF), na divisa capixaba com o Rio de Janeiro. A carga foi abordada pelos fiscais no posto de Bom Jesus do Norte.

Segundo o Idaf, a carga estava irregular, sem registro junto ao Serviço de Inspeção Oficial, e também seria comercializada em local sem o devido registro, no município da Serra. “Para esse tipo de situação, a legislação determina apreensão e destruição da carga, além de multa. Não há respaldo legal para rechaço (devolução à origem) nem doação da carga para o caso de produtos clandestinos”, disse o Idaf por meio de nota.

Mas o fato chamou a atenção da Assembleia Legislativa do Estado. O deputado Torino Marques (PSL) disse, durante a sessão virtual da Casa, ter ficado indignado.

“Eu recebei uma triste notícia de um fato que aconteceu aqui no nosso Estado. Foram descartados em um lixão 2 toneladas de camarões pescados em Santa Catarina. Segundo a denúncia feita pelos pescadores, toda a documentação requisitada foi apresentada por eles, mas os fiscais apreenderam a mercadoria alegando que os camarões deveriam ser descarregados somente em estabelecimentos com SIF, aquele selo Serviço de Inspeção Federal. Prejuízo de mais de 200 mil reais. Um absurdo”, disse o deputado.

O caso também ganhou as redes sociais. A deputada federal por São Paulo, Carla Zambelli (PSL), publicou em suas redes sociais um vídeo em que o Secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Jorge Seif Júnior, condena a atitude do Idaf.

“Deixo claro que não foi uma ação do governo federal. Existe uma lei federal interministerial, a IN 04, entre Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e o extinto Ministério da Pesca e Aquicultura, que prevê que embarcações, operação primária, atividades de produção de alimentos com a devida documentação pode sim ser comercializada, transitar sem ter passado pelo serviço de inspeção. Então, ainda que os fiscais estejam fazendo conforme a legislação daquele estado é revoltante, indignante, especialmente em um País como o nosso, em que muitas pessoas não tem o que comer, que um produto como aquele, fresco, bonito, maravilhoso, tenha sido destinado ao lixão”, disse o secretário no vídeo.

O secretário disse ainda que a pasta gostaria de entrar com uma representação no Ministério Público do Estado, mas não poderia fazer nada porque a apreensão respeitou a legislação estadual. “Consideramos essa lei absurda e arbitrária. Ainda que houvesse algum equívoco, algum erro por parte do produtor que esse produto fosse para um acondicionamento, para uma refrigeração e fizesse o teste para ver se o produto estava são, fresco e que fosse doado. Que não fosse parar no lixão”, disse.

No entanto, a IN 04 citada pelo secretário não diz que o produto de pesca está liberado de passar por inspeção. A Instrução Normativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e do extinto Ministério da Aquicultura e Pesca aponta que o número de inspeção deve constar na nota fiscal, que é o documento que comprova a origem para fins de trânsito da mercadoria.

Informações: Folha Vitória

Leia mais

Vitória e Real Noroeste são liberados para retomar atividades visando a Série D

Em portaria publicada no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (20), o governo autorizou a volta dos jogos de futebol da Série D do...

Capes oferece 10 mil vagas para curso de matemática on-line

Com 60 horas de duração, os cursos são 100% a distância e gratuitos. Foto: Banco de Imagens Ainda estão abertas as inscrições para os cursos...

Situação crítica do Brasil torna favorável aprovação da reforma tributária ainda em 2020, defende Baleia Rossi

Considerado um dos maiores gargalos do sistema de arrecadação de impostos do Brasil, a tributação sobre consumo foi tema de debate realizado nesta terça-feira...

Funai distribui cestas básicas para comunidades indígenas de quatro estados

As cestas são higienizadas antes de serem entregues as comunidades – Foto: ...

Leia também

Lançado programa Mineração e Desenvolvimento que vai estimular retomada do País

Palavras do Ministro de Estado de Minas e Energia, Almirante Bento Costa Lima Leite Albuquerque Junior. Foto: Carolina Antunes/PR O Governo Federal lançou, nesta segunda-feira...

Eleições 2020: A disputa nas terras do garimpo de minérios

A extração de minério pelo Brasil gera uma enorme quantia de recursos para a região de onde os diversos tipos de minerais são garimpados....

Ministério da Saúde libera recursos para 77 municípios

O Ministério da Saúde repassou R$ 21,3 milhões para 77 municípios reforçarem o enfrentamento à Covid-19 nas comunidades e favelas. Entre os objetivos do...

Conselhos de direitos dos idosos vão poder emitir declaração de funcionamento para instituições de longa permanência

Conselhos estaduais e municipais de direitos da pessoa idosa ou de assistência social vão poder emitir declaração de funcionamento das Instituições de Longa Permanência...